O “Setúbal na Rede” é um jornal regional do distrito de Setúbal. É um projecto pioneiro e inovador, pois foi o primeiro jornal exclusivamente digital do país, nomeado para o Prémio Jovem Empreendedor da ANJE.

O “Setúbal na Rede” diferencia-se pela qualidade da informação e criatividade, assente num jornalismo sério, isento e rigoroso, que foi galardoado com o Prémio Gazeta de Imprensa Regional ’99.

O “Setúbal na Rede” disponibiliza um conjunto vasto de informação sobre o distrito, através de diversas secções e canais temáticos que constituem um verdadeiro serviço de interesse público.

O “Setúbal na Rede” conta com uma parceria inédita com o DIÁRIO DA REGIÃO, que pretendem reunir toda a informação da região.

O “Setúbal na Rede” dinamiza várias iniciativas fora do âmbito digital, desde a edição de livros à organização de seminários, debates e tertúlias, assumindo-se como um parceiro activo no desenvolvimento da região.

O “Setúbal na Rede” é hoje uma referência na Internet em Portugal, projectando o nome e as potencialidades deste distrito por todo o país e pelo mundo.

O “Setúbal na Rede”, com uma audiência média que rivaliza com os principais jornais nacionais, quer continuar a alimentar um trabalho de extrema importância na promoção da região em que se insere, projectando-a em todo o mundo.

“Na primeira semana deste novo ano vai nascer na Internet uma publicação muito especial. Trata-se de “Setúbal na Rede” , Semanário Digital Independente da Região de Setúbal”.

Jornal de Notícias, 2 de Janeiro de 1998


“Setúbal na Rede” é o título da nova publicação que promete ser inédita mesmo a nível nacional, já que ao contrário de outras edições «on-line» não possui um suporte de papel, leia-se jornal convencional”.

O Setubalense, 5 de Janeiro de 1998


“Este novo jornal é também um bom exemplo de uma alternativa para a comunicação regional. Logo na primeira edição o número de acessos excedeu as expectativas dos seus fundadores.”

Público, 13 de Janeiro de 1998


“A grande novidade desta publicação é o facto de ser exclusivamente electrónica. Na edição exclusivamente on-line, o “Setúbal na Rede” é pioneiro”.

Público, 26 de Janeiro de 1998


“Desde a primeira semana de 1998 que circula um jornal electrónico, via Internet, e já se sente sucesso à vista”.

Sem Mais Magazine, Fevereiro de 1998


“Apesar de no início «ter sido feito em minha casa, com o meu computador e num regimeamador», o jornal já está a entrar numa fase mais adulta, segundo o seu director”.

Diário Económico, 12 de Maio de 1998


“Este simpático semanário digital serve como mais um exemplo do modo como a edição noticiosa, exclusivamente electrónica, está a ganhar cada vez mais adeptos em Portugal.”

Exame Informática, Setembro de 1998


Acompanhando em especial a actualidade, apresenta um conjunto diverso de artigos deopinião e começa a ter um interessante banco de dados, informação preciosa ao nível regional.”

Sem Mais Jornal, 31 de Dezembro de 1998


 “O primeiro semanário português «on-line», “Setúbal na Rede”, comemorou sexta-feira o primeiro aniversário, numa cerimónia que reuniu empresários, autarcas e membros do governo.”

Diário Económico, 12 de Janeiro de 1999


 “O Setúbal na Rede” é um jornal on-line que ultrapassa muitas vezes, nos temas que publica, o simples âmbito regional.”

Diário de Notícias, 5 de Fevereiro de 1999


“O jornal exclusivamente “on-line” vai avançar, a partir de agora, com o fórum de discussão, um gabinete de apoio ao consumidor e uma secção de classificados, implementando também uma área de passatempos.”

Correio de Setúbal, 5 de Julho de 1999


 “O “Setúbal na Rede” foi nomeado para o «Prémio Jovem empreendedor 1998», candidatura que exigiu os seguintes requisitos: inovação, exequibilidade financeira, adequação ao mercado e credibilidade das referências académicas e profissionais dos promotores.”

O Setubalense, 12 de Novembro de 1999


“O “Setúbal na Rede” é um dos bons exemplos de jornal electrónico e esta semana colocou na rede a sua centésima edição.”

Diário de Notícias, 1 de Dezembro de 1999


“Para assinalar o segundo aniversário o primeiro jornal digital do país, vai lançar o livro “É como Diz o Outro…” de Fernando Cameira, uma compilação das crónicas literárias publicadas on-line durante o último ano.”

Correio de Setúbal, 31 de Dezembro de 1999


“Pedro Brinca, director do “Setúbal na Rede”, salienta que o jornal digital está já implantado. “O ano 2000 vai ser de afirmação desta publicação, pioneira em Portugal e cujo trabalho já tem sido reconhecido a nível nacional”, afirma.”

Jornal de Notícias, 2 de Janeiro de 2000


“Os leitores não se resumem à região de Setúbal, atingindo Lisboa e até mesmo algumas comunidades de emigrantes portugueses nos Estados Unidos, Canadá, Brasil e Europa Central.”

Diário Económico, 3 de Abril de 2000


Prémio Gazeta de Jornalismo 1999 – Na Imprensa regional, foi distinguido um jornal regional na Internet, o semanário “Setúbal na Rede”.”

Público, 4 de Maio de 2000


“A distinção atribuída ao “Setúbal na Rede” pelo júri daquele que é considerado o mais prestigiado prémio nacional do jornalismo, faz do semanário digital o primeiro jornal do distrito de Setúbal a arrebatar um prémio desta natureza.”

Sem Mais Jornal, 4 de Maio de 2000


“O Futuro que Queremos para o Distrito de Setúbal” é o tema central de um debate promovido pelo jornal digital “Setúbal na Rede”, no próximo dia 18 de Maio no Novotel de Setúbal. Em discussão vão estar questões que interessam ao Distrito e que pretendem ir de encontro a um dos objectivos que o “Setúbal na Rede” defende – contribuir para o desenvolvimento da região.”

Correio de Setúbal, 8 de Maio de 2000


“O semanário digital “Setúbal na Rede” promove amanhã um encontro poético sob o título «Eis Bocage…Conversas de Botequim». A iniciativa integra-se nos festejos bocageanos e pretende-se com ela formar uma tertúlia onde a obra e o significado da personalidade bocageana estejam presentes.”

O Setubalense, 13 de Setembro de 2000


“O processo de “Renegociação do acordo de pescas com Marrocos” é o tema do debate que o jornal digital “Setúbal na Rede” promove hoje com o objectivo de debater as perspectivas de futuro dos pescadores de Sesimbra e as soluções preconizadas pelo governo, bem como o consequente impasse na economia do Concelho e a viabilidade da actividade piscatória em Portugal.”

Nova Morada, 20 de Outubro de 2000


“Em simultâneo com as comemorações do seu 3º aniversário, a 5 de Janeiro de 2001, o semanário digital da região de Setúbal – “Setúbal na Rede” – vai editar o livro“Memórias da Revolução no Distrito de Setúbal, 25 anos Depois – Volume I”.”

Correio de Setúbal, 29 de Dezembro de 2000


“O elo que liga os acontecimentos na região aos eventos nacionais é um prefácio de Otelo Saraiva de Carvalho. Aliás, o comandante operacional da Revolução teve em Setúbal alguns dos seus grandes momentos de glória.”

Visão, 25 de Janeiro de 2001


“Ler esta obra, assim compilada, é entrar numa máquina do tempo que nos conduz a um dos mais exaltantes episódios políticos da segunda metade do séc. XX, na Europa.”

Público, 3 de Fevereiro de 2001


“O trabalho notável deste livro merece ser lido com curiosidade e apetite.”

Grande Reportagem, Março de 2001


“O “Setúbal na Rede” vai promover um “Ciclo de Debates” sobre as Autárquicas 2001, no sentido de cada um dos candidatos, nos vários concelhos do distrito de Setúbal, apresentarem as suas propostas para o próximo mandato.”

Tribuna do Povo, 10 de Agosto de 2001


“Repetindo a iniciativa do ano passado, o jornal digital “Setúbal na Rede” promoveu no passado dia 14 a segunda edição da Tertúlia “Eis Bocage…Conversas de Botequim”, que obteve assinalável êxito na primeira edição.”

Litoral Alentejano, 15 de Setembro de 2001


“Pedro Brinca e Etelvina Baía, fundadores do jornal digital “Setúbal na Rede”, lançaram no passado dia 5, em Alcochete, o segundo volume do livro “Memórias da Revolução no Distrito de Setúbal, 25 anos Depois”, no âmbito das comemorações do 4º aniversário daquele órgão de informação.”

Litoral Alentejano, 15 de Janeiro de 2002


“As 51 entrevistas do segundo volume do livro “Memórias da Revolução no distrito de Setúbal” soam-nos como uma elegia ao PREC entoada pelos próprios actores do processo na cidade vermelha.”

Público, 30 de Março de 2002


“O reencontro dos protagonistas da revolução foi proporcionado pelo portal do distrito“Setúbal na Rede”, no âmbito do lançamento do segundo volume do livro “Memórias da Revolução no Distrito de Setúbal, 25 anos depois”.”

Correio de Setúbal, 22 de Abril de 2002


“Passados 28 anos, a revolução «está por cumprir». Uma convicção verbalizada nojantar/debate promovido pelo portal do distrito “Setúbal na Rede” que juntou dezenas de protagonistas do PREC/Período Revolucionário em Curso.”

Sem Mais, 24 de Abril de 2002


“Na próxima quarta-feira, dia 15 de Maio, o Convento da Arrábida acolhe a 2ª edição do Seminário “O Futuro que Queremos para o Distrito de Setúbal”, iniciativa levada a cabo pelo jornal digital “Setúbal na Rede”.”

Gazeta de Palmela, 10 de Maio de 2002


“Com sete colaboradores a tempo inteiro o “Setúbal na Rede” implantou-se definitivamente no distrito graças à adesão de muitos habitantes que vêem nele a fonte de informação sobre Setúbal.”

Correio da Manhã, 29 de Junho de 2002


“O jornal digital “Setúbal na Rede” acaba de lançar mais três secções novas: Património, Prevenção e segurança, e Bibliotecas. Nesta última lançar-se-á brevemente, em colaboração com a Biblioteca Municipal, o primeiro grupo de leitura on-line no nosso país.”

O Setubalense, 8 de Julho de 2002


“A terceira edição da tertúlia «Eis Bocage… Conversas de Botequim», uma organização do jornal digital “Setúbal na Rede” abriu no dia 13 de Setembro a programação das Festas Bocagianas. Cerca de 150 pessoas estiveram presentes durante as três horas de convívio.”

Jornal Municipal de Setúbal, Outubro de 2002


“No âmbito da entrada oficial de Setúbal para o Clube das mais belas baías do mundo, o “Setúbal na Rede” promove um debate sobre as vantagens e desvantagens desta distinção para Setúbal.”

O Setubalense, 27 de Novembro de 2002


“O prestigiado jornal digital “Setúbal na Rede” comemorou os seus primeiros cinco anos, no dia 5 de Janeiro. Na ocasião foi também apresentado o livro “25 Anos do Poder Local Democrático no Distrito de Setúbal”, que contém um conjunto de entrevistas, realizadas em 2002.”

O Rio, 15 de Janeiro de 2003


“O Jornal digital “Setúbal na Rede” decidiu criar um conselho de opinião com a finalidade de proceder ao acompanhamento permanente do jornal e contribuir para perspectivar o rumo a seguir.”

O Setubalense, 16 de Junho de 2003


“Qualificação profissional, optimismo e empreendorismo foram algumas das palavras-chave que dominaram o debate, O futuro que queremos para o distrito de Setúbal, promovido pelo jornal digital.”

Notícias do Seixal, 29 de Maio de 2004


“O Jornal digital “Setúbal na Rede”, pioneiro na informação regional na Internet, decidiu institucionalizar o cargo de provedor de leitor, outra iniciativa inovadora nesta área.”

Diário de Notícias, 28 de Setembro de 2004 


 João Palmeiro, presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, é o primeiro provedor do leitor do “Setúbal na Rede”, jornal digital e regional.”

Correio da Manhã, 7 de Janeiro de 2005 


“O portal “Setúbal na Rede” comemorou esta semana o seu sétimo aniversário, apresentando um novo grafismo.”

Correio da Manhã, 7 de Janeiro de 2005 


“No âmbito dos debates autárquicos que o “Setúbal na Rede” tem promovido nas últimas semanas, o Concelho do Barreiro foi contemplado com a organização de uma iniciativa que juntou centenas de barreirenses”.

Jornal do Barreiro, 16 de Setembro de 2005  


“O jornal digital “Setúbal na Rede” comemorou o 8º aniversário no dia 5 de Janeiro, com a realização de uma sessão solene que decorreu na sede da Associação Náutica do Seixal. A iniciativa contou também com uma apresentação sobre jornalismo digital, efectuada por João Canavilhas da Universidade da Beira Interior, e Luís Santos, da Universidade do Minho”.

Boletim Municipal do Seixal, 27 de Janeiro de 2006  


“Foi capaz de replicar no mundo virtual o melhor dos meios em papel, adaptando-se às diferenças impostas pelo digital.

Diário Económico, 12 de Maio de 2006  


“Dando seguimento a um ciclo de seminários produzidos pelo “Setúbal na Rede”, está a decorrer a sua 4º edição, este ano subordinado ao título “O Futuro que Queremos para o Distrito de Setúbal“, iniciativa esta que se tem realizado de forma bienal e que constitui o primeiro debate presencial daquele portal”.

Litoral Alentejano, 1 Junho de 2006 

  • Encontro poético “Eis Bocage… Conversa de Botequim” (anualmente desde 2000): cenário composto por petiscos, vinho e poesia de Bocage.
  • Seminário “O Futuro que Queremos para o Distrito de Setúbal” (2000, 2002, 2004 e 2006): discussão sobre o futuro estratégico da região com os responsáveis pelas principais entidades do distrito.
  • Ciclo de Debates “Autárquicas 2001” e “Autárquicas 2005”: debates em todos os concelhos com os candidatos à presidência das câmaras municipais.
  • Jantar-debate (2003): discussão sobre as perspectivas do “Setúbal na Rede” e apresentação do Conselho de Opinião.
  • Debates “Memórias da Revolução no Distrito de Setúbal” e “Poder Local Democrático no Distrito de Setúbal” (2003), realizados em colaboração com a Fnac de Almada
  • Debate “Setúbal, uma das mais belas baías do mundo” (2002): realizado no âmbito da entrada oficial de Setúbal para o “Clube das mais Belas Baías do Mundo, onde foram discutidas as vantagens e desvantagens desta distinção para Setúbal.
  • Jantar/debate com os protagonistas das “Memórias da Revolução no distrito de Setúbal – 25 anos depois” (2001 e 2002): reunião de convívio entre os entrevistados, com o objectivo de permitir a discussão de ideias e a aferição dos factos.
  • “Noite dos Poetas” (2001): tertúlia realizada em Vila Nova de Santo André, com poetas populares do Litoral Alentejano.
  • Debate sobre o processo de “Renegociação do Acordo de Pescas com Marrocos” (2000): primeira deslocação do Secretário de Estado das Pescas a Sesimbra para explicações aos pescadores e armadores.
  • “25 Anos de Poder Local Democrático no Distrito de Setúbal” (no prelo): trabalho que faz um levantamento do percurso do poder autárquico desde as primeiras eleições, em 12 de Dezembro de 1976, e reúne um conjunto de entrevistas com todos os presidentes de câmara eleitos, desde então, nos treze concelhos do Distrito de Setúbal.

  • “Memórias da Revolução no distrito de Setúbal – 25 anos depois, Volume II”, de Pedro Brinca e Etelvina Baía (2002): segunda parte do dossier relativo ao PREC, com a publicação das restantes 51 entrevistas publicadas no “Setúbal na Rede”, com prefácio de Vítor Alves e posfácio de António Ramalho Eanes.

  • “Memórias da Revolução no distrito de Setúbal – 25 anos depois, Volume I”, de Pedro Brinca e Etelvina Baía (2001): conjunto de 54 entrevistas publicadas no “Setúbal na Rede” e que constituem a primeira parte do dossier dedicado ao período pós 25 de Abril, com prefácio de Otelo Saraiva de Carvalho.

  • “É Como Diz o Outro”, de Fernando Cameira (2000): compilação de um conjunto de crónicas de reflexão publicadas no “Setúbal na Rede” ao longo de 1999.
  • Prémio Gazeta de Jornalismo de 1999: troféu atribuído pelo Clube de Jornalistas, na categoria de Imprensa Regional, distinguindo o facto do “Setúbal na Rede” ser pioneiro em Portugal na imprensa produzida exclusivamente em formato digital.
  • Nomeação para o “Prémio Jovem Empreendedor 1998”: nomeado na categoria de cibernegócio para o troféu da Associação Nacional de Jovens Empresários que premeia os projectos mais ousados e inovadores.