Subir Lall, o “scheiss furher” que nos foi imposto pela “troika” decidiu enveredar pela carreira literária, certamente depois da bíblica incompetência (será ou propositada?) económica e financeira que demonstrou na condução do processo português. Segundo dizem no dito livro tenta justificar a “excelência” da sua atuação, em que falhou todos os objetivos, embora conseguisse levar o País à miséria, aumentar as desigualdades sociais e resgatar alguma Banca (sobretudo estrangeira) o que provavelmente eram mesmo os verdadeiros.

Podia ter-se refugiado em que estava a cumprir um guião (diagnostico), que não tinha sido feito por ele mas nem isso, ele assume o que fez. E como de costume vêm as recorrentes recomendações: baixar salários, baixar pensões, trabalhar mais horas. Tudo claro em nome da competitividade. Com quem: chineses, indianos, malaios??? Saberá ele (deve saber) que o que algumas das suas ações como Governador-Geral acolitado pelos sempre servis Passos Coelho e ML Albuquerque levaram, para além da emigração e crise populacional existentes, foi a que para aí metade dos caixas de supermercados e “call centers” sejam hoje licenciados e os mais novos recrutas da PSP e GNR também?

Perante os resultados a desfaçatez é tanta que só posso acreditar que a cegueira seja ainda um resquício da colonização portuguesa na India!

Que lhe caiam em cima todas as pragas do Mundo!

Fotografia de plantronicsgermany