O PCP está profundamente ligado aos trabalhadores e ao povo do distrito de Setúbal, a sua intervenção centra-se na defesa dos seus interesses e direitos, na promoção do desenvolvimento da região. Isso mesmo foi mais uma vez evidenciado na Assembleia da Organização Regional de Setúbal do PCP.


Por uma Academia Almadense cheia passaram os problemas, as aspirações, as lutas, a acção das organizações e militantes, o trabalho dos comunistas nos sindicatos, nas associações populares, o trabalho dos deputados comunistas na Assembleia da República e no Parlamento Europeu, o trabalho dos eleitos comunistas nas autarquias na resolução dos problemas das populações e no progresso do distrito.


O PCP promove uma acção coerente para a derrota da política de direita responsável pelo agravamento da exploração, o empobrecimento e o declínio nacional, com profundos impactos no distrito e na Península de Setúbal e para a concretização duma política patriótica e de esquerda.


O PCP intervém para que os enormes recursos e potencialidades que o distrito e a Península de Setúbal têm, sejam aproveitados de modo a assegurar o desenvolvimento e a elevação significativa da qualidade e condições de vida do povo.


A 9ª Assembleia da Organização Regional de Setúbal considerou que a concretização de uma estratégia de desenvolvimento regional a aplicar através do Plano de Desenvolvimento Integrado da Península de Setúbal (PDIPS), apresentado pelo PCP na Assembleia da República, constitui uma base capaz de responder positivamente a esses objectivos.


A Assembleia mostrou a superioridade do funcionamento democrático do PCP no panorama político nacional. Assente na sua identidade, com uma discussão ampla, apuramento colectivo, decisão fundamentada e assumida, o PCP confirma-se como força necessária, indispensável e insubstituível, ao serviço dos trabalhadores e do povo do distrito de Setúbal, ao serviço dos trabalhadores e do povo português.

Fotografia de capa por The Library of Congress

The following two tabs change content below.

Francisco Lopes

Membro da Comissão Política e do Secretariado do CC do PCP
Nasceu em Vinhó, concelho de Arganil em 1955. Desenvolveu actividade associativa no movimento estudantil no Instituto Industrial de Lisboa (actual ISEL) e foi activista do Movimento Democrático tendo no âmbito dessa acção participado no III Congresso da Oposição Democrática em Aveiro, em 1973. Foi membro da União dos Estudantes Comunistas (UEC) em 1973 e 74 e é membro do PCP desde 1974. A sua profissão é electricista, trabalhou na Applied Magnetics, onde pertenceu à Comissão de Trabalhadores e à célula do PCP da empresa. É funcionário do PCP, integra a Comissão Política e o Secretariado do Comité Central, assume a responsabilidade pela Área do Movimento Operário, Sindical e das Questões Laborais e pelas Questões da Organização Partidária e, entre outras tarefas que desempenhou, foi responsável da Organização Regional de Setúbal do PCP. Foi candidato a Presidente da República nas eleições de 2011 e é deputado à Assembleia da República eleito pelo Círculo Eleitoral de Setúbal.

Últimos textos de Francisco Lopes (ver todos)