A Académica é a rainha dos empates na Liga. Já lá vão 11, é obra! O Vitória foi atrás do engodo que Paulo Sérgio, mais uma vez, atirou aos adversários e não teve arte nem engenho para meter a bola na baliza adversária. Resultado um nulo que, em termos de classificação mantém tudo na mesma quanto aos contendores mas que, para nós, significou a perda de 2 pontos em relação ao até esta jornada último e que era o Gil Vicente que, mercê da vitória no difícil reduto do Marítimo, atirou o Penafiel para lanterna vermelha.


Entretanto, tivemos mais uma expulsão e, sem ter uma certeza absoluta, julgo que somos uma das equipas mais indisciplinadas deste Campeonato. François, que viu a cartolina vermelha por excesso de fogosidade e zelo, tem de ter mais cuidado porque é óbvio que prejudicou a equipa nesta dupla deslocação à Luz, Taça da Liga e Liga.


No mais, Bruno Ribeiro continua sem saber o que é o amargo da derrota ainda que certamente tenha ficado com um trago esquisito na boca com este empate no Bonfim porque a equipa esteve amorfa, sem chama nem centelha e poucas foram as vezes que perturbou o último reduto dos estudantes ainda que o guarda-redes da Académica, Cristiano, tenha sido um dos melhores em campo. È verdade que o Vitória rematou mais, teve mais pontapés de canto, cometeu menos faltas e teve menos posse de bola que o adversário mas o conjunto dos números não correspondeu a uma vitória e foi pena pois deixávamos um adversário direto mais longe, ficávamos mais tranquilos porque vamos ter uma deslocação difícil ao campo do líder do campeonato sendo certo que os nossos adversários diretos mais próximos também não têm muito fácil porque a Académica recebe o aguerrido Boavista, o Arouca vai a Braga e o Gil Vicente recebe o Paços de Ferreira. Vamos, pois, esperar para ver o que acontece.


Vem aí mais um reforço de Inverno e, ao que rezam as crónicas, estamos perante uma agradável surpresa de um jovem de 18 anos que, na sua participação no Campeonato Sul Americano de Sub-20, marcou 2 golos ao sempre poderoso team brasileiro. Aliás, a seleção colombiana, da qual faz parte João Rodriguez, acabou a prova em 2º lugar atrás da consagrada Argentina tendo o jogador emprestado pelo Chelsea ao Vitória sido considerado uma das figuras da competição.


Aguça, por conseguinte, o apetite e espero, sinceramente, que seja uma revelação não só para ajudar o Vitória como também para centrar as atenções no futebol à beira Sado praticado. Para já tem o cunho do José Mourinho e isso, por si só, já é uma mais-valia para um jovem que quer singrar no futuro e que, certamente, tudo fará para dar nas vistas. E, isso é bom até para as mais jovens promessas do clube que, como é normal, sonham com outros voos.


Quando esta crónica sair já jogámos a meia-final da Taça da Liga com o Benfica. Lá estarei na Luz para assistir à partida e consciente da dificuldade de um resultado favorável estou, ainda assim, curioso para ver como os nossos atletas se irão portar na dignificação da camisola que vestem. Vai ser, sem dúvida, um jogo rasgadinho em que estaremos, obviamente, à espreita de um deslize do Benfica e… nunca se sabe porque em futebol tudo pode acontecer. Apoiantes não irão faltar como, aliás, é habitual.


Voltarei na próxima semana com mais algumas reflexões sobre o nosso Clube e até lá desejo, como é natural, que fiquem bem.


Um abraço.

The following two tabs change content below.

Rui Chumbita Nunes

Advogado

Últimos textos de Rui Chumbita Nunes (ver todos)