Durante toda a minha vida, no meu grupo de amigos, sempre me relacionei mais com mulheres do que com homens. Resultado: aprendi mais! Sobre o sexo masculino aprendi que, afinal, não são todos iguais e sobre as mulheres aprendi que não existe “a” perfeita.

   

E são as suas várias imperfeições que cansaram os meus lindos olhos a devorar encantadoramente as suas falhas. Frequentei assiduamente conversas em que se “escangalhavam” nervos de seda com receio dum relacionamento catastrófico, enquanto os meus amigos (homens) entretinham os seus dias com divertimentos vagarosos e sonolentos!

   

Hoje, sobre a mulher, tenho apenas uma certeza: é inútil dar-lhes conselhos. Elas têm os seus (pequenos) defeitos e não se desfazem deles por nada deste mundo. Ouvi-las ridicularizar os penteados das outras ou vê-las fingirem-se cépticas e desiludidas no amor é delicioso. Fotografia de capa por regan76

The following two tabs change content below.

Olavo Nóbrega

Ator e encenador
Ator, mas também encenador. Orienta (de)formações em expressão dramática. Gosta de conhecer pessoas. Não come carne.

Últimos textos de Olavo Nóbrega (ver todos)