É verdade, depois de vários empates caseiros em que merecíamos ganhar e, por isso, tivemos amargos de boca, lá conseguimos acabar com a malapata e alcançar uma vitória que nos conduziu ao 8º lugar com 10 pontos o que nos permite ganhar alguma vantagem aos nossos competidores diretos que, por enquanto, andam um pouco mais para baixo e nos olham para cima.

Defrontámos um team do nosso campeonato que, ainda assim, vinha fazendo um campeonato melhor e mais regular que nós, vencemos pela margem mínima, é certo, mas o que importa é marcar mais que o adversário para ganhar e isso foi o que fizemos porque metemos uma bola lá dentro e o Estoril não.

Já deu para perceber que temos melhor plantel que o ano passado, já deu para entender que temos condições para, na normalidade, fazermos uma Liga tranquila, sem muitos sobressaltos, aproveitando os jovens que se querem afirmar no nosso panorama desportivo sonhando, o que é legítimo, chegar aos clubes de maior nomeada e com outras aspirações ainda que o Vitória seja já um grande e uma montra para os atletas que querem singrar e têm aspirações legítimas ao sucesso que pode estar ao virar da esquina, caso saibam aproveitar as oportunidades que lhes são dadas.

Vamos esperar que continuemos assim porque, evitando sobressaltos, temos a cabeça mais limpa para pensar e a tranquilidade para praticarmos bom futebol que, aliás, este ano já vimos, o que anima os sócios e faz vibrar o Clube.

Temos, este fim-de-semana, uma pausa para carimbarmos o passaporte para a Cidade Luz, depois há Taça onde temos tradição, já ganhámos e onde temos, por isso, obrigação de fazer jus ao nosso palmarés.

Estou convicto que vamos ultrapassar os obstáculos e, apesar de no último jogo não ter conseguido passar pelo Bonfim espero, sinceramente, nos próximos lá estar a torcer com a esperança de que sairemos vitoriosos.

Até para a semana.

The following two tabs change content below.

Rui Chumbita Nunes

Advogado

Últimos textos de Rui Chumbita Nunes (ver todos)