O CDS-PP não pode deixar de saudar a iniciativa que foi o primeiro Congresso Almada organizado pela Câmara Municipal de Almada que decorreu na ultima semana, onde os cidadãos que participaram no mesmo deixarem as suas opiniões, criticas e pontos de vista sobre o que deve ser o futuro de Almada.

De relembrar que o mesmo deverá ser segundo o executivo, um instrumento de trabalho fundamental e que não se deve esgotar neste congresso que servirá para a revisão do PDM de Almada há muitos anos suspenso.

Esperemos agora que as conclusões saídas do mesmo sejam efectivamente reaproveitadas e não se perca mais uma oportunidade de dar lugar e integrar a cidadania e o contributo dos cidadãos.

Aguardaremos desta forma, que o executivo comunista em Almada integre as conclusões e as propostas dos cidadãos demonstrando a abertura de diálogo e de incremento da participação de todos.

A nota bastante negativa do Congresso, foi mesmo discurso de intervenção de encerramento do Congresso Almada pelo Presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses – ANMP – Manuel Machado, que mais não foi do que um desconcertante exercício de pura demagogia e de manipulação de dados em jeito panfletário e de comício onde o seu principal objectivo como socialista que é (Presidente da Câmara de Coimbra), foi fazer um violento ataque ao governo PSD/CDS-PP tendo apenas um único objectivo que é a guerrilha eleitoral das eleições legislativas.

Um partido como o PS que tem nas suas fileiras presidentes de câmara que contribuíram para o asfixiar da situação financeira das autarquias e responsáveis pelo extremo endividamento dos seus municípios, vir aqui, desta forma, tentar branquear toda a irresponsável governação socialista nomeadamente a autárquica e querendo fazer passar a ideia que todo o mal do poder local tem em único rosto: governo PSD/CDS-PP, não é sério e demonstra bem as intenções do PS.

Não pactuamos com este tipo de oportunismo a que o Partido Socialista nos últimos meses nos tem vindo a habituar onde usou da palavra que tinha direito no encerramento do Congresso Almada para demonstrar toda a arrogância, sede de poder e desnorte a que o PS chegou com a liderança frouxa de António Costa. Liderança essa, já tão contestada internamente, embora tente ser apaziguada, visto que o mesmo não tem soluções credíveis para ser alternativa de governo passando ao mesmo tempo a imagem de um candidato a primeiro-ministro muito mal preparado onde de forma irresponsável e demagógica promete mundos e fundos demonstrando toda a sua agenda escondida de cegueira do poder pelo poder.

Um líder de bancada, Ferro Rodrigues, que sempre que vai a jogo com o primeiro-ministro é politicamente celindrado e muito mal preparado, um partido falido onde as sondagens deixam o PS muito longe daquilo que António Costa prometeu no ano passado quando da sua vitória de pirro nas eleições internas, um partido que anda permanentemente em zig-zag com uma agenda politica oportunista e ao sabor das conveniências nunca pode ser uma alternativa a governar Portugal

Assim se dá a queda de um mito que nunca o foi. O PS já perdeu e eles bem o sabem.

The following two tabs change content below.
apmaco@setubalnarede.pt'

António Pedro Maco

Deputado Municipal CDS/PP em Almada
apmaco@setubalnarede.pt'

Últimos textos de António Pedro Maco (ver todos)