Se há Distrito onde as consequências da política de direita são bem visíveis é no Distrito de Setúbal. PS, PSD e CDS-PP são os responsáveis pela destruição de postos de trabalho e da atividade produtiva, pela redução brutal do investimento público, pelas privatizações, pelo ataque às funções sociais do Estado e aos serviços públicos.

Tal como no país, o desemprego, a precariedade, os baixos salários, a emigração forçada são verdadeiras chagas sociais e que inviabilizam qualquer perspetiva de futuro para os trabalhadores e para os jovens.

É por isso que a Estratégia de Desenvolvimento para o Distrito de Setúbal apresentada pela CDU, elege como prioridade, o desenvolvimento da atividade produtiva, o controlo público de setores e empresas estratégicas para a economia, a criação de emprego e a valorização do trabalho e dos trabalhadores.

Não é possível ultrapassarmos a atual situação em que se encontra o distrito e o país sem o incentivo à produção nacional, que permita a criação de riqueza e sem a redistribuição da riqueza criada através da valorização dos salários (incluindo a reposição do que foi roubado).

O Distrito de Setúbal tem inúmeros recursos e potencialidades que devidamente aproveitados, constituem elementos essenciais para o seu desenvolvimento integrado e sustentado e para o desenvolvimento do país. Por isso, a CDU propõe uma perspetiva de desenvolvimento que assenta na promoção, modernização e diversificação das atividades económicas ligadas à indústria, à agricultura, à floresta, ao mar e à pesca, ao turismo, ao comércio e serviços, valorizando as micro, pequenas e médias empresas. Para tal, o reforço do sistema científico e tecnológico nacional e das infraestruturas de apoio às atividades de investigação e desenvolvimento assumem uma enorme importância.

É fundamental a reindustrialização do distrito; a aposta em setores básicos como a construção e a reparação naval, o setor automóvel, a fileira do papel, cimentos, adubos, metalomecânica e material elétrico; a concretização do projeto do Arco Ribeirinho Sul e a integração do Arsenal do Alfeite na orgânica da Marinha.

Na agricultura e florestas defendemos a elaboração de um plano integrado de produção alimentar que responda às potencialidades agrícolas no distrito (nas áreas hortícola, frutícola, vitícola, orizícola, florícola e de milho, produção suinícola e ovinícola, carne, leite, mel), aos produtos de origem da região, à promoção do mundo rural e à fixação das populações, assim como o ordenamento da floresta e a proteção, desenvolvimento e aproveitamento das áreas do montado de sobro e azinho e do pinheiro manso. É essencial a reintegração das zonas rurais e desfavorecidas da região no novo quadro comunitário, possibilitando o acesso aos fundos específicos.

Com dois estuários e a frente atlântica, o Distrito de Setúbal tem uma localização privilegiada para o desenvolvimento de atividades relacionadas com o ambiente e proteção da natureza; construção e reparação naval; atividade portuária; pesca e aquacultura; transformação e conservação do pescado; produção salineira; pesquisa e exploração de recursos energéticos e geológicos; investigação científica e turismo e atividades de lazer.

Defendemos o desenvolvimento das pescas através do investimento na modernização dos portos de Sines, Sesimbra e Setúbal; da construção do porto de pesca na Trafaria; da qualificação das lotas da Trafaria e da Fonte da Telha; da aposta na indústria conserveira e da construção de uma depuradora que responda às necessidades dos mariscadores do rio Tejo.

O desenvolvimento da agricultura e das pescas passa também pela implementação de um vasto conjunto de infraestruturas de abastecimento e apoio às atividades económicas em especial, mercados de origem, mercados abastecedores, redes de frio, de abate e de armazenamento.

Na Estratégia para o Desenvolvimento Integrado e Sustentado do Distrito de Setúbal apresentada pela CDU o investimento público ocupa um lugar muito importante, como instrumento ao serviço da promoção da produção nacional, nomeadamente a melhoria das ligações rodoviárias, ferroviárias, fluviais, marítimas e aéreas. Defendemos a construção da ponte rodo-ferroviária entre o Barreiro e Lisboa, a ligação ferroviária de alta velocidade entre Lisboa e Madrid, a defesa e modernização do pólo ferroviário do Barreiro, o desenvolvimento e articulação entre os portos de Lisboa, Setúbal e Sines e a dinamização da atividade portuária no Barreiro ou a construção do novo aeroporto no campo de tiro de Alcochete.

A CDU é a força coerente que apresenta uma visão estratégica de desenvolvimento integrado e sustentado no Distrito de Setúbal assente no desenvolvimento económico, social, cultural e ambiental e que responde às necessidades e aspirações das populações.

A CDU é a força política que apresenta o projeto político que corresponde aos interesses dos trabalhadores, do povo, do distrito e do país.

Fotografia de Bev Trayner

The following two tabs change content below.

Paula Santos

Deputada do PCP eleita pelo Círculo de Setúbal
Deputada do PCP eleita pelo círculo eleitoral de Setúbal, membro da Comissão de Saúde, da Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local e da Comissão de Negócios Estrangeiros. Membro da Assembleia Municipal do Seixal. Licenciada em Química Tecnológica.

Últimos textos de Paula Santos (ver todos)