É a melhor expressão que se adequa ao jogo do próximo domingo no Bonfim quando recebermos o Arouca naquele que será um jogo de aflitos na fuga à despromoção uma vez que o Gil Vicente está “perigosamente” perto de ambos os contendores ainda que mais longe do Arouca. Só que, para nós, apenas a vitória serve porque não só ficaremos à frente do nosso adversário como também mais longe da descida uma vez que, o Gil Vicente mesmo que ganhe os dois encontros que faltam, porque nós, Vitória, temos vantagem no confronto direto.
Não vai ser, certamente, uma tarefa fácil mas temos de acreditar e comparecer no Estádio pelas 18h00 horas, que é o timing marcado para se disputarem todos os jogos conforme, aliás, ditam os Regulamentos de Prova para as últimas jornadas.
Mas que não subsistam dúvidas, temos de ganhar porque o nosso último jogo é de um grau de dificuldade elevado uma vez que vamos a Braga que não pretende, de forma alguma, deixar fugir o 4º lugar até porque o rival Guimarães já só está a 4 pontos e não vá o diabo tecê-las. Daí que, não me pareça que consigamos pontuar na cidade dos Arcebispos e, como diz o nosso povo “mais vale prevenir que remediar” pelo que os nossos atletas terão, obrigatoriamente, de pensar desta forma porque depois já não há remédio.
Voltamos a estar mal em Moreira de Cónegos onde, segundo rezam as crónicas, não tivemos atitude e alma tendo desenvolvido uma performance sem chama nem alma onde nunca encontrámos o caminho da baliza o que se reflete pelos poucos ou quase nenhuns remates que fizemos além de que o primeiro digno de registo apenas aconteceu já na 2ª parte a apenas 16 minutos do fim do desafio o que não deixa de ser sintomático da maneira como nos portamos. Aliás, não consigo sequer entender, com todo o respeito, o discurso do nosso treinador quando diz e cito : “que podíamos ter resolvido isto, vamos tentar fazê-lo no próximo jogo”. É que, não há que tentar há, sim, que resolver e de uma vez por todas porque, de tentativa em tentativa, vamos direitinhos para a 2ª Liga o que, a acontecer, será prenúncio de um fim antecipado mais a mais quando começam a chegar ecos de dificuldades em cumprir com algumas situações relativas ao PER e, ao que fui informado, com mais um pedido de insolvência, entretanto, apresentado por um ex-atleta.
Na verdade, com futuro indeterminado sob o ponto de vista desportivo e com futuro indefinido quanto à SAD, tudo se torna bem mais complicado para os dirigentes que muito têm porfiado para aguentar este clube histórico com todas as vicissitudes que existem e têm surgido neste caminho tortuoso que o nosso Clube tem percorrido e continua a percorrer.
Só espero é que, na próxima semana, possa estar satisfeito e mais tranquilo porque isso significará que desportivamente as coisas correram bem e, se assim for, haverá mais ânimo para debelar as outras dificuldades que não sendo menores podem, no entanto, tornar-se mais problemáticas.
Um abraço e até para a semana!

The following two tabs change content below.

Rui Chumbita Nunes

Advogado

Últimos textos de Rui Chumbita Nunes (ver todos)