A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) e o Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) assinaram, dia 11 de junho, um memorando de entendimento para a área de Imunohemoterapia. O próximo objetivo é estender esta parceria a outras especialidades clínicas com carência de recursos humanos médicos.

Parceria-ULSLA-CHLN-2 (2)

O memorando de entendimento, assinado entre as duas instituições hospitalares, tem como objeto a prestação de cuidados de saúde, por médicos da especialidade de Imunohemoterapia do CHLN, nas atividades assistenciais e formativas de consulta, colheitas, técnicas laboratoriais e urgência, da ULSLA. De acordo com o presidente do conselho de administração da ULSLA, Jorge Sanches, “a especialidade de Imunohemoterapia é a primeira a ser contemplada”, sendo o próximo passo, garante Jorge Sanches, “alargar esta parceria, ao abrigo do regime de mobilidade parcial, a outras áreas de intervenção urgente, como é o caso da psiquiatria”.

Para o presidente do conselho de administração da ULSLA, este modelo de contratação, em que os médicos do CHLN ocupam parte da sua semana no Litoral Alentejano, pode garantir, a médio longo prazo, a fixação de médicos na região. A assinatura deste memorando de entendimento é o terceiro momento em que o CHLN cumpre a sua “missão de proximidade com as populações”, registou ontem o presidente do conselho de administração do CHLN, Carlos Martins.

Recentemente esta instituição hospitalar já tinha firmado parcerias idênticas com o Centro Hospitalar do Oeste e o Hospital do Santo Espírito da Ilha Terceira, nos Açores. A cerimónia contou com a presença do presidente do conselho diretivo da Administração Regional de Saúde do Alentejo, José Robalo, que se confessa “feliz pelas oportunidades que este memorando de entendimento encerra”.

Para José Robalo, “este é o primeiro passo para criar massa crítica na ULSLA, para desenvolver serviços e especialidades clínicas e para restituir dignidade na prestação de cuidados de saúde, primários e secundários, à população do Litoral Alentejano”.