Foi apresentado publicamente, no dia 24 de setembro, o piso sintético do Campo Municipal de Futebol de São Sebastião e do Mini-Campo Municipal, em Santiago do Cacém. As renovadas condições resultam de um trabalho conjunto de várias entidades, que vêm beneficiar centenas de crianças e jovens locais.

Álvaro Beijinha, Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém considera esta infraestrutura “fundamental para a Cidade e para o Município, mas em particular para a Cidade e para os seus utilizadores, que são o União Sport Club e a Associação Luvas Pretas”, sublinhando a substancial melhoria de condições para “centenas de jovens, alguns deles ainda muito pequenos”.

 

“Não obstante a cidade já estar dotada de um relvado natural, o mesmo não comportava todos os escalões e todos os miúdos que aqui treinam e jogam”, explica Álvaro Beijinha, que valoriza, em todo o processo, “o trabalho entre o União Sport Club, a Câmara Municipal de Santiago do Cacém e um conjunto de empresas privadas que apoiaram esta obra. Este é um bom exemplo de união em torno de um mesmo objetivo. Nem a Câmara Municipal, nem o União, teriam capacidade, sozinhos, para avançar com esta intervenção. Unindo esforços conseguiu-se esta grande obra que dignifica todos, em particular quem os utiliza, que são estas crianças e jovens, que treinam e jogam aqui diariamente”.

A apresentação pública – explica o Presidente da CMSC – impunha-se no sentido de “reconhecer o trabalho que foi aqui desenvolvido por muitas pessoas, várias entidades e empresas, homenageando todas essas pessoas”. Recorde-se que “o relvado já estava a ser utilizado há algum tempo (e bem) por estes miúdos, pois essa era a prioridade n.º 1, ou seja, logo que o relvado estivesse concluído poderem começar a jogar”.

Para Vítor Louricho, Presidente da Direção do União Sport Club, “esta concretização é o coroar daquilo com que nos comprometemos quando entrámos para o clube, que era criar estrutura e criar capacidade para termos miúdos, que na altura não existiam”. Vítor Louricho considera, nesta fase, “interessante o número de 220/230 praticantes e o facto de termos um núcleo de rugby e um outro de veteranos”. O Presidente do USC está feliz com a situação atual da coletividade. “O clube é isto, é dinâmica!”, congratula-se.

Além do descerramento da placa que inaugurou, de forma oficial, o relvado sintético, o programa matinal contou com a apresentação das equipas do União Sport Club, da Associação Desportiva Luvas Pretas, do Rugby Santiago do Cacém e do Núcleo de Árbitros, terminando com o jogo de Infantis A entre o USC e o Sonho 21 F. C., a contar par a I Divisão da Liga de Honra.

A intervenção agora apresentada publicamente nasceu de uma proposta apresentada pelo União Sport Club à Câmara Municipal, no sentido de serem realizadas melhorias no Campo Municipal de São Sebastião, em Santiago do Cacém, nomeadamente o já referido arrelvamento sintético do campo, bem como a realização de outras intervenções necessárias nas infraestruturas adjacentes. A Câmara Municipal de Santiago do Cacém financiou a obra no montante de 100 mil euros, decorrentes de parte do apoio concedido ao Município por parte da GALP, destinado à prática desportiva. Relembre-se que a GALP, dando resposta a uma antiga reivindicação da Câmara Municipal de Santiago do Cacém – no sentido de conceder um maior apoio financeiro à autarquia – aumentou o valor do seu apoio de 68 para 150 mil euros, tendo a CMSC optado por canalizar esse aumento para o projeto apresentado pelo União Sport Club, que entretanto tinha já efetuado um notável trabalho no sentido de garantir um conjunto de apoios e donativos para a obra, faltando uma verba que foi, desta forma, assegurada pela Câmara Municipal, que apoiou ainda a execução de outros trabalhos no recinto, num valor a rondar os 21 mil euros.