O Centro de apoio a empresas vai funcionar na antiga escola básica de Santana que está a ser preparada para o efeito. A entrada em funcionamento está prevista para os primeiros meses de 2017

Incentivar o surgimento de novas indústrias criativas e inovadoras e estimular o empreendedorismo no concelho de Sesimbra são os objetivos centrais do Centro de Apoio à Incubação de Empresas de Sesimbra (CAIES), que vai nascer na antiga escola básica de Santana, propriedade do município, desativada há dois anos, altura em que entrou em funcionamento a Escola Básica de Sampaio.

O Centro será composto por seis gabinetes individuais, uma incubadora criativa, sala de formação com capacidade para 40 formandos, sala de reuniões com capacidade para oito pessoas, cozinha e horta experimental para apoio a formações, recinto destinado a promoção de eventos, estacionamento e zona de lazer exterior com rede wi-fi. O valor dos espaços é bastante reduzido, comparativamente com um espaço comercial ou industrial, o que será um importante incentivo para os empresários.

No CAIES serão disponibilizados três tipos de incubadora: a incubadora física, que consiste num gabinete equipado com secretária, cadeira, móvel, painel de parede e dístico identificador na porta; a incubadora criativa, cuja instalação de equipamentos e decoração do espaço ficará a cargo dos utilizadores; a cozinha, que funcionará num edifício anexo, onde anteriormente se localizava o refeitório da escola, e que estará equipada com bancadas em inox, máquina de lavar loiça e termoacumulador.

Para além disso, o CAIES disponibiliza uma incubadora de aluguer que poderá ser diário, semanal ou mensal, e que terá um período de ocupação máximo de três meses. As salas de formação e reuniões poderão também ser alugadas por períodos curtos (de uma hora até um dia). Os preços variam consoante o período e se se trata de fim de semana ou semana.

Estes espaços estarão disponíveis para empresas do concelho formalmente constituídas há menos de dois anos, ou que estejam em processo de constituição legal.

A prioridade, no entanto, é dada a projetos inovadores, pequenos negócios que estejam a dar os primeiros passos, jovens qualificados e empresas das áreas da inovação, turismo, design, ambiente, arquitetura, tecnologias e artes.

Os interessados poderão apresentar candidaturas sempre que existam gabinetes disponíveis. As propostas serão remetidas à Câmara Municipal de Sesimbra, entidade gestora, que as avaliará ao abrigo das presentes normas e as submeterá a um júri constituído pelo presidente da autarquia, o diretor do departamento financeiro e um técnico do Gabinete de Economia Local, que analisarão o documento com base numa tabela previamente definida. O proponente passará também por uma entrevista presencial na qual terá oportunidade de apresentar o seu projeto. A avaliação é feita no prazo máximo de 30 dias a contar desta entrevista.

As empresas que forem aprovadas receberão um título de ocupação do espaço, mediante o pagamento do valor indicado na tabela do Centro, e que será atualizada anualmente pela autarquia. A partir desse momento, terão pleno direito a utilizarem, o gabinete que lhes foi atribuído e todos os apoios previstos, como domicílio fiscal e postal, acesso às instalações no horário de funcionamento, acesso à Internet, rede elétrica e sanitários, apoio administrativo e à promoção da empresa nos meios disponibilizados pela autarquia. O CAIES funcionará semanalmente das 9 às 17.30 horas.

Fora deste horário, assim como aos fins de semana e feriados, a entrada pode ser feita através de código de acesso disponibilizado ao empresário.

No edifício do CAIES estarão instalados o Gabinete de Apoio ao Empresário e os Gabinetes de Apoio às Pescas e Ruralidade da Câmara Municipal, serviços que estão diretamente ligados ao apoio aos empresários locais dos vários ramos de atividade.

Neste momento decorrem obras para adaptação dos edifícios e do espaço envolvente a esta função e já está definida a imagem gráfica.

A autarquia apresentou também uma candidatura ao Portugal 2020 que abrange a vertente formativa deste novo serviço. Prevê-se que o equipamento possa começar a funcionar nos primeiros meses de 2017.