Mais de 40 mil pessoas visitaram, entre 26 e 29 de maio, a SANTIAGRO. A Feira Agropecuária e do Cavalo, já na sua 29.ª edição, superou as melhores expectativas e bateu todos os recordes dos anos anteriores. Este facto, aliado à qualidade em geral da Feira, ao volume de negócios ao longo dos quatro dias e à satisfação dos expositores e visitantes, colocam a SANTIAGRO 2016 como a melhor de sempre.

“Foi, seguramente, a SANTIAGRO com maior número de visitantes. Sexta-feira foi o melhor dia de sempre, em 29 anos de Feira. E sábado foi o segundo melhor dia, com uma pequena diferença para sexta. E mesmo o domingo foi um dos melhores dias de sempre. Comparativamente a 2015, que já tinha sido a melhor Feira dos últimos anos, estamos a falar de perto de 20 mil pessoas a mais. É óbvio que tivemos mais um dia de Feira, mas mesmo que retirássemos a quinta- -feira estamos a falar de mais 12 a 13 mil pessoas, o que é extraordinário”, congratula-se Álvaro Beijinha, que avança com um número total de visitantes “superior a 40 mil pessoas. Era a perspetiva que tínhamos lançado antes da Feira, de forma muito otimista. É um número muito significativo”, sublinha o Presidente da CMSC, ainda para mais atendendo ao facto de “o acréscimo no orçamento da Feira para este ano ter sido “muito pouco expressivo”. Álvaro Beijinha atribui grande parte do sucesso da Feira aos funcionários da autarquia, nas mais diversas áreas. “Só foi possível porque os trabalhadores da Câmara fizeram com que este evento atingisse e superasse os objetivos a que nos tínhamos proposto”.

A SANTIAGRO 2016 contou com um total de 205 expositores − sessenta na zona coberta e os restantes no terrado da feira − e ainda com 31 espaços de restauração e bebidas. “A esmagadora maioria dos expositores está satisfeita e quer voltar no próximo ano. Da parte da restauração e dos bares, houve mesmo unanimidade. Foi muito proveitoso em termos de negócio e isso para nós é importante. Gostamos de uma Feira com muita gente, mas queremos que os expositores tenham também uma boa feira em termos de negócio”.

A 29.ª Feira Agropecuária e do Cavalo também teve repercussões significativas fora do recinto. Álvaro Beijinha falou “com empresários da restauração fora da feira e também eles disseram que estiveram cheios. Sei que os hotéis também estiveram cheios. O contributo para a economia local foi seguramente muito superior ao investimento que a Câmara fez na Feira”.

“Quem passou na Feira – julgo que isso é indiscutível – percebeu que está consolidada, bem arrumada. Há alguns aspetos que temos de melhorar todos os anos. Temos de nos ir adaptando ao crescimento da Feira. A esmagadora maioria das pessoas fez uma crítica positiva. É um certame que se assume, cada vez mais, não apenas no nosso município, mas em toda a região”, destaca o Presidente da CMSC.

Passeios equestres, ordenha de animais, showcookings, demonstração de horseball (uma novidade da edição deste ano), colóquios, demonstrações da arte de cocaria, degustações e desfile de corais foram algumas das ofertas que o programa ofereceu ao longo de quatro dias intensos e preenchidos, que tiveram os seus pontos altos com os concertos de C4Pedro, AGIR, António Zambujo e D.A.M.A., que registaram, todos eles, enchentes. Antes dos espetáculos, os ritmos foram marcados, na zona do terrado, pelos Batebatukas, um projeto musical de integração social desenvolvido entre a Câmara Municipal e a Escola Secundária Manuel da Fonseca, que surpreendeu os visitantes. A 29.ª SANTIAGRO fica ainda marcada pelo assinalar do Centenário do Crédito Agrícola da Costa Azul, com especial enfoque no sábado, dia em que se desenrolaram várias atividades alusivas aos 100 anos da instituição.