O realizador setubalense Pedro Augusto Almeida venceu um prémio no Festival Internacional de Cinema de Fronteira, no Brasil, com o seu mais recente trabalho, “Prefiro não dizer”. O júri do certame distinguiu o filme com o prémio de melhor actriz na secção de curtas-metragens, o que deixou a equipa “muito satisfeita”, por todo o “esforço, amizade e dedicação”, confessa o realizador.
“Prefiro não dizer” é um filme sobre “a juventude, o quotidiano e, de alguma forma, a crise”, explica Pedro Augusto Almeida. Tânia Figueiras Ribeiro é a protagonista, num filme que conta também com António Afonso Parra e Miguel Borges. O realizador explica que conheceu a actriz na Sérvia, num projecto intercultural, quando “já tinha o argumento escrito, mas onde a personagem principal era masculina”. No entanto, após “algumas conversas”, decidiu “quase espontaneamente” alterar a personagem e convidar a Tânia para o papel.“Felizmente, ela aceitou”, conclui.
A curta fez a sua ante-estreia no festival brasileiro e agora irá continuar a fazer o circuito de festivais, tanto nacionais como internacionais. O filme foi filmado em Espinho, à semelhança do anterior, “Por aqui nada de novo”, mas Pedro Augusto Almeida revela que “quer filmar o próximo em Setúbal”, sua cidade natal. “Existem algumas ideias na mesa” e espera estrear um novo trabalho em 2017, acrescenta. “Prefiro não dizer” foi produzido pela Riot Filmes e ASP, com o apoio da Experimentáculo.