O Executivo municipal percorreu esta tarde várias ruas da cidade para apelar à participação dos cidadãos na consulta pública do Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal

 

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, acompanhada de alguns vereadores, começou o percurso na Avenida 5 de Outubro, passando depois pela Avenida 22 de Dezembro em direção à Avenida Dr. António Rodrigues Manito.

Os autarcas falaram com pessoas na rua, entraram em lojas e entregaram um folheto que explica o essencial sobre o novo modelo de estacionamento público tarifado na cidade, em fase de consulta pública até 2 de junho.

 

“O objetivo é esclarecer de facto os nossos munícipes e apelar à participação de todos na consulta pública do regulamento para o estacionamento tarifado. Estamos a dizer às pessoas que podem consultar esses documentos, pois são públicos, e perceber qual é a verdade dos factos”, explicou Maria das Dores Meira.

A edil recorda que, nos últimos tempos, tem havido “alguma desinformação” em relação a este assunto, pois “há partidos que não estão interessados na verdade, mas sim na politiquice e em fazer disto um circo. São bandeiras político-partidárias que essas pessoas, como não têm nada onde se agarrar, aproveitam. Vão criando factos políticos, por isso o melhor é irmos para a rua e dar a cara às pessoas, que é aquilo que mais gostamos de fazer”.

No folheto que o Executivo distribuiu em várias lojas, mas que também será colocado nas caixas de correio dos munícipes, são prestadas informações sobre a expansão do estacionamento tarifado em Setúbal como estratégia de gestão do espaço público, que tem como base o Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal.

O documento está em consulta pública e todos os cidadãos podem participar com opiniões e sugestões, mas até ao momento ainda não se registou qualquer participação, razão que levou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal a sair à rua para chamar a atenção para o prazo que está a findar.

“É importante que as pessoas deem contributos, porque quando acabar o prazo já não podem fazê-lo. Estamos cá para fazer as alterações que forem necessárias, para ouvir todas as opiniões, porque não queremos prejudicar ninguém. Todos devem ser parte ativa no processo. Participem, porque há coisas que podem ser alteradas para melhor”, garantiu Maria das Dores Meira.

Algumas pessoas abordadas pelos membros do Executivo na iniciativa desta tarde colocaram dúvidas e pretenderam ser esclarecidos, de forma geral, sobre se o estacionamento é para pagar em todos os locais da cidade.

Depois de entregarem o folheto, os autarcas esclareciam as pessoas. “Não, para já é para manter o que existe. Nos traços mais grossos que estão indicados no panfleto só haverá estacionamento tarifado depois de se realizarem as obras de adaptação, o que, em alguns casos, como a Avenida Dr. António Rodrigues Manito, poderá ainda demorar um ano.”

 

Esta iniciativa surge no seguimento de uma campanha de esclarecimento dos munícipes sobre o modelo de estacionamento público tarifado na cidade de Setúbal, adotado com o objetivo de garantir uma maior rotatividade e lugares disponíveis para moradores, que contou, no início de maio, com um conjunto de seis reuniões públicas de esclarecimento.

A expansão do estacionamento tarifado como estratégia de gestão do espaço público, orientada para o desenvolvimento local e de acordo com a evolução das necessidades da cidade, tem como base o Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal.

Todos os munícipes podem dar sugestões e opiniões sobre o regulamento, pedindo a sua consulta na Câmara Municipal de Setúbal.