“Ser uma referência no Ensino Superior” é a nossa visão afirma o Presidente do IPS

 

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) assinalou, no dia 07 de outubro, o dia da instituição com a inauguração do novo espaço alimentar no campus de Setúbal e com uma sessão solene que marcou, simultaneamente, a abertura do ano académico 2016/2017. A ocasião foi marcada também pela apresentação do novo Plano Estratégico de Desenvolvimento do IPS para 2016-2018 e pela atribuição do primeiro Prémio Carreira alumniIPS.

Para o Presidente do IPS, Prof. Doutor Pedro Dominguinhos, este “é sempre um dia de celebração”, salientando que 2016 tem sido um ano de conquistas para a instituição, com a liderança de um projeto H2020, a abertura de novos laboratórios e o alargamento da oferta formativa com duas novas licenciaturas (Bioinformática e Tecnologias do Ambiente e do Mar) e mais de 20 CTeSP, lecionados em Setúbal e Barreiro, mas também em Lisboa e em Ponte de Sor. Sobre o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Instituto, o Presidente adiantou que o mesmo “marcará a vida do IPS nos próximos anos […], sabendo que a responsabilidade que assumimos para com os nossos estudantes, diplomados, docentes e não docentes, mas sobretudo para com a região e para com o país, é elevada”. O plano envolve assim toda a comunidade académica e comunidade externa em torno da visão de afirmar o IPS como “uma referência no ensino superior”, promovendo “a responsabilidade, a excelência e a inovação como valores essenciais da sua atuação”.

A sessão contou também com as intervenções de personalidades na área do ensino como o Presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Prof. Doutor David Justino e o Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Prof. Doutor Joaquim Mourato, que evidenciou o “crescimento dos candidatos colocados nas instituições politécnicas pelo 3.º ano consecutivo, com mais estudantes de 1.ª opção”. Na sua intervenção o Presidente do CCISP destacou o trabalho dos Institutos Politécnicos, em especial do IPS “pela excelência da sua atividade” que em muito “prestigia o ensino superior politécnico português”.

Na conferência inaugural o Prof. Doutor David Justino desafiou a plateia a questionar-se sobre “Que educação queremos e para que sociedade?” e, em particular, “como é que vamos criar valor a partir do conhecimento e que tipo de conhecimento nos permite criar maior valor”. Para o Presidente do CNE as entidades de ensino superior têm de encontrar formas de acrescentar valor na tecnologia, nas pessoas e no conhecimento como bem transacionável, destacando também o trabalho desenvolvido pelo IPS “que tem conseguido criar uma identidade própria, o que se reflete na procura por parte dos alunos, na empregabilidade e na produção cientifica”.

Prof. Eugénio Fonseca, Presidente do Conselho Geral do IPS, centrou o seu discurso no papel que as instituições politécnicas devem desempenhar nas respetivas regiões, podendo “constituir a base de redes de cooperação para o desenvolvimento”.

Bruno Fragueiro, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Académica do IPS, congratulou o IPS e toda a comunidade académica “por mais um ano de trabalho, de superação de dificuldades e de serviço à nossa missão como membros do ensino superior politécnico”, recordando algumas das dificuldades sentidas pelos Politécnicos, bem como a capacidade criativa e inovadora do IPS para contornar as adversidades “sempre no horizonte do cumprimento da missão do nosso subsistema de ensino, nomeadamente desenvolvimento regional”.

Pela primeira vez o IPS atribuiu o Prémio Carreira alumniIPS aos diplomados Ricardo Pereira e Hélio Sousa, licenciados em Engenharia Informática e Desporto, respetivamente. Para Ricardo Pereira, CEO Grupo Empresarial Comon, vencer este prémio foi “um grande orgulho, porque é um orgulho fazer parte desta família”, afirmando que no IPS existe algo de diferente face a outras entidades de ensino no qual “encontrei alunos que trabalhavam realmente em conjunto, que partilhavam apontamentos, que tinham uma competitividade muito saudável. Finalizou referindo que “o IPS deu-me espaço para crescer”. Hélio Sousa é atualmente Treinador da Federação Portuguesa de Futebol tendo sido, em 2016, campeão como treinador nacional de sub 17 no Europeu do Azerbeijão.

Nesta sessão foram ainda entregues medalhas de reconhecimento a vários membros da comunidade académica do IPS, aos melhores estudantes e diplomados, havendo também lugar para uma homenagem ao Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, Prof. Doutor Joaquim Mourato e, a título póstumo, ao Dr. António Domingues de Azevedo, anterior Bastonário da Ordem dos Contabilistas Certificados.

A sessão terminou com a atuação do Grupo de Música do Centro Social S. Francisco Xavier e dos SEMPER’Tunos – Tuna Mista Académica da Escola Superior de Saúde do IPS.