A Câmara Municipal de Setúbal e a Força Quinze – Academia de Rugby – Clube de Setúbal assinaram um protocolo, no sábado, para a cedência de um terreno na Várzea onde vai ser construído um campo de râguebi

 

A formalização da cedência do terreno, localizado entre o Jardim de Algodeia, a Avenida da Europa e o Campo dos Arcos, realizou-se no Complexo Municipal de Atletismo, em Vale da Rosa, após o jogo amigável entre o Club Rugby de Setúbal e a Seleção Regional Sul-Africana Sub-18 da Cidade do Cabo, os “Tony Stoops Rhinos”.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, sublinhou a importância da cedência do terreno por parte da autarquia a um clube que “tanto tem feito pela formação das crianças e jovens em Setúbal e para as tornar mais felizes e saudáveis”.

Para a edil, que vinca o facto da assinatura do protocolo decorrer num ano em que Setúbal é Cidade Europeia do Desporto e em que “está a promover um conjunto intenso de iniciativas”, o desporto é essencial no desenvolvimento físico e intelectual das crianças, daí a necessidade de criar condições para a prática de diversas modalidades.

“Para nós, todo o desporto é desporto, não apenas o futebol. Por isso, consideramos importante diversificar as atividades desportivas. A cedência deste terreno vai permitir a criação de mais oferta no concelho, neste caso para a prática do râguebi, que está em crescendo em Setúbal.”

 

Mário Correia, um dos responsáveis pela Academia de Rugby, mostrou-se emocionado e sublinhou que o protocolo celebrado com a autarquia “dá mais autonomia e independência” à associação no desenvolvimento da sua atividade.

“A criação de um campo de râguebi no centro da cidade vai permitir-nos crescer e tornar Setúbal numa cidade de râguebi.”

João Terlim, que partilha responsabilidades com Mário Correia à frente da associação, acredita que “a nova centralidade vai levar mais crianças e jovens a praticar râguebi em Setúbal” e espera “provar que a autarquia fez uma boa aposta na Academia de Rugby”, que conta atualmente com 140 crianças atletas.

O protocolo celebrado no sábado formaliza a cedência de um terreno com uma área de 13.132 metros quadrados, avaliado em 196.980 euros, numa zona da Várzea ocupada por vegetação, sobretudo canavial.

A Academia de Rugby compromete-se a construir no local um campo de râguebi com as respetivas instalações de apoio, de forma compatível com o fim público proposto para o local, uma bacia de retenção para a prevenção de inundações na zona histórica da cidade.

De acordo com Mário Correia, agora que a cedência está formalizada, a associação Força Quinze – Academia de Rugby – Clube de Setúbal pode dar início aos trabalhos preparatórios do terreno para a execução da obra, a começar pela limpeza da vegetação e terraplenagens.

A associação espera que as obras possam avançar ainda no decorrer deste ano, sendo que o campo tem de estar concluído e em condições de funcionamento no prazo máximo de um ano a contar da data da assinatura do protocolo.