Jovem militar deu a vida para salvar mãe e filha do sequestro trágico ocorrido em 2013 no Pinhal Novo

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém, a Junta de Freguesia de Santo André e os pais de Bruno Chainho levaram a cabo, no dia 24 de setembro, o ato de atribuição do topónimo Rua Bruno Chainho | 1982-2013 – Cabo da GNR (título póstumo) / exemplo de coragem e bravura, numa sentida homenagem ao filho da terra que perdeu a vida durante um sequestro, em 2013, em Pinhal Novo, ao serviço da Guarda Nacional Republicana.

No dia em que completaria 34 anos, as qualidades de Bruno Chainho foram recordadas na sua terra natal, numa cerimónia que juntou, além das entidades oficiais, representantes do corpo de fuzileiros, antigos camaradas, amigos e muitos populares que quiseram acompanhar o momento.

“Esta homenagem é mais do que justa. Que fique aqui gravado, na memória de todos nós, este exemplo de altruísmo, bravura, coragem e amor ao próximo”, sublinha Álvaro Beijinha, Presidente da CMSC. “Este é um exemplo para todos nós. Nas nossas vidas, andamos sempre muito atarefados com os nossos problemas e, às vezes, damos valor a coisas que não têm importância nenhuma. Aquilo que é mais importante é a vida, o amor e podermos estar próximos de quem gostamos. Infelizmente, o Bruno Chainho já não pode estar cá para podermos continuar a ter essa proximidade, mas seguramente que continuará sempre no coração de todos nós”.

msc_7818

“O Bruno deixa-nos orgulhosos”, frisa Jaime Cáceres, Presidente da Junta de Freguesia de Santo André, referindo-se “a todos aqueles que pertencem a esta freguesia, por termos gente com esta coragem”. O autarca destacou a necessidade de haver “esperança no futuro” e lembrou que “esta é também uma homenagem àqueles que, todos os dias, pondo em risco a sua própria vida, lutam pela defesa das populações e pela causa pública”.

O major-general Pires da Silva, adjunto do comando operacional da GNR, enalteceu “o merecido reconhecimento pela CMSC e pela JFSA dos notáveis serviços prestados pelo nosso cabo Bruno Chainho, primeiro como militar do corpo de fuzileiros, depois como militar da GNR e sobretudo à nação portuguesa”.

Madalena Bravo, representante da família de Bruno Chainho – acompanhada pelos pais do homenageado – deixou palavras emotivas na cerimónia. “Quando nos unimos pelo mesmo fim, conseguimos tudo. Na verdade, não existem impossíveis para corações cheios de vontade. Pelo Bruno, mas também pela D. Alcinda e pelo Sr. Sérgio, estamos todos aqui para deixarmos um bocadinho do nosso amor. Hoje, Bruno, estamos aqui por ti e para ti. Que sejas sempre feliz nesta tua viagem”.

Após o seu falecimento, Bruno Chainho foi promovido a Cabo e, entre outros louvores da GNR e do Governo, recebeu a Medalha de Ouro de Serviços Distintos pelo Presidente da República e a Medalha de Mérito da Freguesia de Santo André.