A greve realizada pelos enfermeiros, teve uma grande adesão no distrito, dos números totais de adesão à greve realizada nos dias 13 e 14 de Outubro destacamos os seguintes números de adesão:

Hospital do Barreiro com 93,5%, Hospital do Litoral Alentejano com 89,7%, Hospital do Outão com 88,2%, Hospital do Montijo com 69%, Hospital Garcia de Orta com 68,5% e Hospital de Setúbal com 68,2%.

Nos hospitais registou-se uma adesão total de 76,5%.

Também em muitos centros de saúde do distrito a adesão foi elevada com índices de adesão acima dos 75%:

ACES – Almada – Seixal (Costa da Caparica, Outra Margem, Sto. António Laranjeiro, Cova da Piedade, S. João Pragal, Corroios, Moinho Maré, Pinhal Frades, Cuidar Saúde, CSI Seixal, Rosinha, Amora Saudável e Amora).

ACES – Arrábida – (Poceirão, Venda Alcaide, Pinhal Novo, Vale Cobro, Praça da República, Azeitão, Conde Saúde, Quinta do Conde).

ACES – Arco Ribeirinho – (Periferia, Barreiro, Baixa da Banheira e Quinta da Lomba).

ULS Alentejo – (Alcácer do Sal, Sub Alcácer, Sines, Odemira e Santiago do Cacém).

No comunicado enviado ao Setúbal na Rede pela União dos Sindicatos de Setúbal / CGTP-IN, refere-se ainda que as razões que levaram à luta dos Enfermeiros Portugueses prendem-se com a aplicação das 35 horas para todos os enfermeiros independentemente do seu vínculo, pela reposição do pagamento das horas de qualidade e horas extras e pela contratação de mais enfermeiros em defesa do S.N.S.