Na edição do próximo ano das Festas do Novo Círio de Nossa Senhora da Arrábida, em Setúbal, as pessoas podem esperar que o “cortejo seja feito em dois dias”, realizando-se o “cortejo de ida no sábado com desembarque na praia do Creiro”, seguindo depois o “círio para o Convento da Arrábida”, avança o presidente da comissão de festas. Valter Canas adianta que no domingo vai haver um “convívio familiar na praia com os marítimos” e com “as famílias dos pescadores”, seguindo ao “final da tarde o círio para Setúbal”.

cortejo rio (2).jpg_Festa do Novo Círio_Setúbal

O membro da comissão das Festas do Novo Círio de Nossa Senhora da Arrábida refere que pretendem “ir cada vez mais ao encontro do círio inicial”, apesar de terem a consciência que “estão em tempos diferentes”. Valter Canas tem como próximo desafio garantir que se “continue a realizar o círio marítimo”, que considera que “veio para ficar, incentivar cada vez mais pessoas a participarem” no evento e a fazer “mais atividades de animação e de convívio”.

O responsável pela organização do certame acrescenta que pretendem ainda realizar, “no dia 31 de maio”, que é o Dia dos Pescadores, “uma celebração em honra dos pescadores desaparecidos”. Valter Canas entende que o que estas festas tiveram de original foi a “revitalização do círio marítimo”, que “não era feito há 40 anos”e o facto de este ano ter havido “vários santos protetores nas embarcações”, quando “antigamente só havia um”.

O elemento da comissão organizadora considera que as “maiores dificuldades” que tiveram foi a “burocracia para obter todas as autorizações necessárias” e a “angariação de fundos”, uma vez que com “a crise que se vive no país”, há “cada vez menos donativos”. Valter Canas assegura que pode “haver boa vontade”, mas “sem dinheiro não se consegue fazer muita coisa”.

O representante da comissão organizadora afirma que a “maioria das pessoas” que participaram no evento “recordaram momentos de infância, outras momentos de fé que têm pela Nossa Senhora da Arrábida” e “outras foram pagar promessas”. Valter Canas entende que o ponto alto das festas foi a “revitalização do círio marítimo”, onde participaram “30 barcos desde a doca dos pescadores até ao Jardim da Beira Mar”.

foto embarque (2).jpg_Festa do Novo Círio_Setúbal

O presidente da comissão de festas revela que na ida as embarcações fizeram “uma breve paragem no porto da Arrábida”, de modo a “avistar parte do convento”. Já no regresso a Setúbal realizaram uma “paragem no Hospital do Outão”, tendo sido feita “uma bênção aos doentes, aos seus familiares e aos profissionais de saúde”. Valter Canas faz um balanço “bastante positivo” do evento, visto que “havia alguma ansiedade em pôr em prática o círio marítimo”, com o “cortejo de barcos engalanados pelo rio Sado”.

 Nas Festas do Novo Círio de Nossa Senhora da Arrábida estiveram presentes “cerca de 1500 pessoas” do concelho de Setúbal, bem como turistas. O evento realizou-se de quatro a 12 de Julho, tendo tido um orçamento que “ronda os quatro mil euros”, refere o membro da comissão organizadora. Estas festas foram financiadas pela União de Freguesias das Setúbal, pelos donativos da população em geral e do comércio local e pelas quotas dos sócios do círio, estando a organização a cargo da comissão de festas e da união das freguesias.