As duas dezenas de golfinhos em exposição na Doca dos Pescadores desde 2011 foram recolocados, com novas pinturas decorativas, feitas por alunos das escolas do concelho e três artistas plásticos.

Sob um calor abrasador que convida a um passeio refrescante à beira-rio, dezenas de crianças, acompanhadas de professores e educadores de infância, começam a chegar à Doca dos Pescadores, junto do local onde nos últimos cinco anos estiveram expostas duas dezenas de réplicas decoradas de roazes-corvineiros.

São alunos dos jardins de infância e das escolas dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos e secundárias do concelho, que, em equipa com um professor, pintaram réplicas dos golfinhos que habitam o Estuário do Sado, em resposta ao desafio lançado pela Câmara Municipal de Setúbal na segunda edição do “Golfinho Parade 2016”.

Animados por verem o resultado do seu trabalho, lá vão apontando para o golfinho que ajudaram a decorar e querem tirar fotografias ao lado do seu projeto.

O início da intervenção da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, acalma um pouco a animação e ouvem, com atenção, as palavras da autarca, que sublinha a importância que a exposição de golfinhos conquistou, nos últimos anos, aliada à reabilitação da zona ribeirinha.

“Estes exemplares expostos na zona ribeirinha já se transformaram, na sua anterior versão, numa verdadeira atração turística da nossa cidade. Tudo isto numa zona ribeirinha que se transforma e anima cada vez mais, cumprindo o objetivo municipal de dar mais rio à cidade.”

Maria das Dores Meira mostra-se convicta de que a autarquia “está a cumprir” esse objetivo central de ligar cada vez mais a cidade ao rio, seja com iniciativas como o Golfinho Parade, seja com obras de requalificação, como na Praia da Saúde, ou com a “dinamização permanente do Parque Urbano da Albarquel”.

As réplicas expostas no Golfinho Parade 2016, inaugurado esta tarde, surgem em três posições fundamentais do movimento dos golfinhos acima da linha de água. Assim, sete das estruturas representam os golfinhos a sair das águas, seis delas descrevem o arco central e outras sete representam os roazes-corvineiros quando mergulham nas águas. A estas junta-se uma nova réplica de golfinho, com cinco metros de comprimento, pintado em cor natural.

A homenagem aos habitantes mais emblemáticos do Sado aconteceu hoje, Dia Mundial dos Oceanos e Dia Mundial das Baías, celebração que, no entender da edil, assume maior importância numa altura em que Setúbal ocupa a presidência do Clube das Mais Belas Baías do Mundo.

Três das vinte esculturas de resina, com 2,5 metros de comprimento, à escala, facultadas pela autarquia aos participantes, que também cedeu os materiais de pintura, foram decoradas por artistas plásticos que haviam participado na primeira edição e as restantes 17 por cinquenta crianças e jovens de estabelecimentos de ensino do concelho.

As crianças, que receberam diplomas de participação, são alunas da Cáritas Diocesana de Setúbal – Clube de Jovens, Academia de Música e Belas-Artes Luísa Todi, Escola Secundária D. Manuel Martins, Escola Básica e Secundária Ordem de Sant’Iago, Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Anunciada – Jardim de Infância Aquário e Jardim de Infância A Nuvem, EB n.º 5 do Peixe Frito, EB da Azeda e Escola Profissional Cristóvão Colombo – Polo Setúbal.

Entre os 3 e os 6 anos, as crianças do Jardim de Infância Aquário são das mais animadas durante a inauguração da exposição. A professora Sandra Batista acolheu com entusiamo o convite realizado pela Câmara Municipal para a sua turma decorar um golfinho e o resto ficou à imaginação dos alunos.

 

“O João Vasco, que é um menino com um desenho muito característico, traçou personagens imaginárias, como dragões, que habitam a Arrábida e convivem com os golfinhos do Sado. Depois, todos ajudaram a pintar e surgiu o tema do nosso golfinho que é ‘Os golfinhos brincam com todos os animais da serra da Arrábida’.”

A nova decoração das vinte esculturas de golfinhos, que contou com um total de cerca de duas centenas de inscritos, dos quais cinquenta foram selecionados, resulta da proposta, feita por uma candidata que participou na primeira edição, de 2011, de restaurar o seu exemplar.

Essa candidata é a setubalense Ana Gabriel Conceição, 33 anos, que, em conjunto com a irmã gémea, Inês, voltou a decorar o seu golfinho com uma pintura alusiva aos ícones ambientais da cidade, nomeadamente o rio Sado e a Arrábida, mas também o Vitória.

O nosso trabalho chama-se ‘Vejo da minha janela’ e é a nossa forma de mostrar o que é Setúbal nas suas caraterísticas mais importantes”, justifica Inês Conceição que recebeu o diploma em nome da irmã que, por motivos profissionais, não pode estar presente na inauguração.

A celebração do Dia das Baías foi, ainda, assinalada com a instalação de uma peça escultórica alusiva ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo na Praia da Saúde.

A obra, concretizada pelo artista Jorge Pé-Curto, consiste na gravação em pedra do símbolo do clube a que Setúbal preside atualmente, localizada em local privilegiado da zona ribeirinha de Setúbal, defronte da conceituada baía da cidade.

O programa comemorativo do Dia das Baías termina à noite com a reabertura, pelas 21h30, da renovada Casa da Baía, alvo de trabalhos de remodelação que transformaram por completo aquele espaço municipal de informação e promoção turística do concelho.

A Casa da Baía, onde também funciona em Setúbal a representação do Clube das Mais Belas Baías do Mundo, reabre todas as valências ao público com uma festa que conta com a música do DJ e antigo vocalista dos Heróis do Mar Rui Pregal da Cunha e do grupo Passione.

Os pátios interior e exterior, o restaurante e até a zona externa de entrada do edifício são algumas das várias áreas intervencionadas, agora com decoração inspirada em referências temáticas da baía e tropicalidade, num trabalho que tem a assinatura do designer de interiores setubalense João Maria.