O Convento de Jesus, em Setúbal, vai reabrir ao público no dia 20 de junho depois de 23 anos de encerramento. O vereador da Cultura da Câmara Municipal de Setúbal adianta que as obras de recuperação “do mais importante monumento setubalense” centraram-se numa primeira fase na “ala poente do primeiro piso”, podendo o público observar um “o acervo do Museu de Setúbal “, incluindo “a Galeria de Pintura Quinhentista”.

Convento_Jesus_Obras_01

O autarca avança que o Convento de Jesus vai ser “um espaço dinâmico”, onde as pessoas podem encontrar um “espólio único”, como a pintura “Bocage e as Musas de Fernando Santos”, ou o “valioso Calvário-Cristo Crucificado, Nossa Senhora, São João e Santa Madalena”. Pedro Pina anuncia que pretendem “devolver a possibilidade de todos terem acesso ao Museu da Cidade”, que com a sua requalificação vai ter “muitos equipamentos culturais do país”.

O vereador garante que “as pessoas não vão ficar defraudadas com esta oferta histórica e cultural”, estando a decorrer “todo o processo de musealização do Convento de Jesus”, que vai ter um “espólio riquíssimo com peças históricas”. Pedro Pina admite que a reabertura deste espaço vai dinamizar a economia local, uma vez que “Setúbal é uma cidade que vai sendo procurada pela herança cultural”, sendo “um espaço de referência pelo seu património histórico”.

O edil entende que o Convento de Jesus vem “acrescentar valor à cidade”, que vai ter “mais um elemento histórico” ao serviço da população. Pedro Pina sublinha que esta é uma “obra de interesse fundamentalmente europeu e internacional”, com um “legado único”, que tem um “capital valiosíssimo de interesse” para diferentes públicos.

O responsável pela Cultura na câmara municipal considera que as pessoas devem visitar o Convento de Jesus, porque “está-se perante uma obra maior”, que é “feita na cidade que é sua e num espaço que também é seu”. Pedro Pina lembra que este monumento “faz parte da história dos portugueses no geral e dos setubalenses em particular”, sendo importante “absorver o que de melhor a cidade de Setúbal tem para oferecer”.

O vereador refere que vão ser criadas várias estratégias para atrair um maior número de visitantes a este equipamento museológico, onde pretendem apostar numa “forte divulgação através da autarquia e dos canais de comunicação”. Pedro Pina reconhece que o facto de terem convidado para a inauguração “várias personalidades da área da cultura”, vai permitir dar “uma grande visibilidade ao monumento”, funcionando estas personalidades como “promotoras deste espaço”.

No Convento de Jesus foi ratificado, em 1494, o Tratado de Tordesilhas e é onde está instalado o Museu da Cidade. A obra de recuperação e valorização do convento está orçada em três milhões e 264 mil euros, tendo sido comparticipada por fundos comunitários com uma taxa de 65 por cento.