A comissão das Festas em honra de Nossa Senhora do Carmo, na vila de Samouco, concelho de Alcochete, pretende para o próximo ano “melhorar a organização dos tendeiros” e “aliviar as ruas com as rulotes”, avança Luís Maia. O presidente da comissão de festas adianta que as pessoas para a próxima edição podem esperar “muita animação”, pois garante que a comissão “vai tentar sempre inovar”, apesar das “condições financeiras”.

O responsável pela comissão das Festas em honra de Nossa Senhora do Carmo refere que as maiores dificuldades que tiveram foram de “ordem financeira”, porque “as pessoas contribuem cada vez menos”, o que condiciona “a programação”. Luís Maia assegura que apesar de “não terem a verba que desejavam”, tentam sempre “fazer o melhor que podem com o pouco que têm”.

Almoço Samouqueiro_Alcochete

O membro da comissão de festas considera que a originalidade do certame está no “almoço de samouqueiro”, em que é oferecido aos visitantes “sandes de porco assado no espeto e uma bebida” e na “manhã infantil com garraios pequenos”. Luís Maia revela que o que as pessoas mais procuraram foram “os espetáculos musicais, a procissão e as largadas”.

O elemento da comissão organizadora reconhece que o evento teve dois pontos altos. O primeiro foi a “charanga pela rua fora”, em que entraram pela “igreja a cantar uma música em honra da Nossa Senhora do Carmo”, culminando este momento com o “fogo de artifício com a santa à porta da igreja”. Já o segundo ponto alto foi no domingo com a “procissão em honra de Nossa Senhora do Carmo pelas principais artérias da vila”.

O presidente da comissão de festas faz um balanço “muito positivo” do certame, uma vez que participaram “cerca de dez mil pessoas”, que se revelaram “satisfeitas ao longo dos cinco dias”. As Festas em honra de Nossa Senhora do Carmo realizaram-se de 10 a 14 de julho e tiveram um orçamento que “ronda os 40 mil euros”.

Este evento foi organizado pela comissão de festas e financiado pela Câmara Municipal de Alcochete, pela Junta de Freguesia de Samouco, pelos comerciantes do concelho de Alcochete e Montijo, pelo peditório que a comissão faz porta a porta e pelos atividades de angariação de fundo.