Decorreu no dia 12 de outubro, na sala de sessões da sede do Município, a cerimónia de assinatura do Acordo de Cooperação entre a Câmara Municipal de Santiago do Cacém e os Agrupamentos de Escolas do Cercal do Alentejo, Santo André, Santiago do Cacém e Alvalade, que veio oficializar a Rede de Bibliotecas do Município de Santiago do Cacém.

“Um protocolo que, em parte, mais não é do que formalizar uma parceria que é de longa data, desde 2003. Consideramos que, ao longo destes anos, tem tido resultados muito interessantes e positivos. Com esta assinatura podemos dar ainda passos mais significativos, sempre com um objetivo primeiro: a promoção da leitura e da literacia”, destaca Álvaro Beijinha, Presidente da CMSC.

Lembrando que, em 2005, Santiago do Cacém foi o primeiro município alentejano a ter duas bibliotecas da rede pública, Álvaro Beijinha entende ser muito importante “colocar estes investimentos e equipamentos ao dispor das populações”, enaltecendo o “trabalho em parceria, com o objetivo final de servir as populações, neste caso as crianças e os jovens”.

O protocolo surgiu tendo em conta o trabalho desenvolvido nos últimos anos e o número de Bibliotecas Escolares no Município, tornando-se necessário regular a relação entre as entidades cooperantes, uniformizar procedimentos e rentabilizar recursos, num efetivo trabalho de cooperação, que permita uma intervenção integrada, a nível local, em prol da leitura.

O Presidente da CMSC esteve acompanhado, na cerimónia, pelo Vereador da Educação da Câmara, Norberto Barradas, tendo os agrupamentos sido representados por Susana Camacho (Santiago do Cacém), Maria Manuela Teixeira (Santo André), Tiago Canhoto (Cercal do Alentejo) e Fernanda Bica (Alvalade). Destaque ainda para a presença de Elsa Conde, coordenadora interconcelhia das Bibliotecas Escolares, que sublinhou a importância de “melhorar competências e alargar horizontes”.