A Câmara Municipal de Grândola aprovou no dia 25 de Outubro, o seu orçamento para o ano de 2017, no valor de 21,5 milhões de euros

O Presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes, refere que “O ano de 2017 será o primeiro, deste mandato autárquico, com apoio do novo quadro comunitário. Estes apoios e a estabilidade financeira que alcançámos permite-nos afirmar, com segurança, que estão agora reunidas as condições para concretizar algumas obras estruturantes que integram a estratégia definida, fundamentais para o desenvolvimento do Concelho e para a melhoria da qualidade de vida da população.”

 

Na introdução do documento, são apresentadas as ações mais relevantes para o ano de 2017, destacando-se as obras de requalificação da rede viária municipal e de construção/substituição de infraestruturas de água e saneamento em diversos locais do Concelho, e o início de diversas obras com o apoio de fundos comunitários, que irão requalificar importantes edifícios e espaços públicos, nomeadamente, a EB1 e JI nº1 de Grândola, o Núcleo Museológico da Igreja de São Pedro, o Jardim 1º de Maio, a Biblioteca Municipal, a Praça da República, a Casa Frayões Metello, a antiga Adega de António Inácio da Cruz e os antigos Paços do Concelho.

 

No seguimento do trabalho desenvolvido nos anos anteriores, as linhas orientadoras de toda a ação continuam a ser: Tirar partido das potencialidades do território contribuindo para o aumento da atratividade do mesmo”, Apoiar e incentivar medidas de criação de emprego duradouro e sustentável”, “Promover e valorizar a educação e a solidariedade social”, “Promover e valorizar o Desporto, a Cultura e a Juventude”, Prestar aos cidadãos serviços públicos de qualidade”, Modernização dos Serviços e Valorização dos trabalhadores”, “Promover o ordenamento e o planeamento do território”, Reforçar a identidade cultural, patrimonial e urbanística, Criar modelos de participação ativa, Promover uma forte ligação institucional com todas as autarquias do Concelho, Fomentar um espírito alargado de cooperação nacional e internacional e Defender de forma firme e determinada os Serviços Públicos, que se materializam em diversas ações ao longo de todo o ano.

 

A fechar a introdução, António Figueira Mendes refere que, “Manteremos, como até aqui, uma postura justa, transparente e solidária, focada essencialmente em servir a população do Concelho e continuaremos, com a confiança e a determinação que nos tem caracterizado, mesmo nos tempos mais difíceis, a resolver os problemas existentes, promovendo um desenvolvimento integrado e sustentado, reduzindo assimetrias e desigualdades, prestando um serviço público de qualidade e proximidade.”

A proposta de orçamento para 2017 foi aprovada por maioria, com os votos contra do Vereador do Movimento Independente por Grândola e do Vereador do Partido Socialista, e vai agora ser submetida à apreciação e votação da Assembleia Municipal.