O Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, desloca-se hoje, 12 de Outubro, pelas 10h00, ao Hospital de Nossa Senhora da Arrábida (Azeitão) para a assinatura de um contrato-programa de camas de Cuidados Continuados Integrados, entre o Hospital Nossa Senhora da Arrábida e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, aumentando a capacidade para a prestação deste nível intermédio de cuidados de saúde e apoio social na região. As novas camas da tipologia de “Convalescença” (17) e “Média Duração e Reabilitação” (6) irão acrescer às atuais 42 camas já contratualizadas e que integram a Rede Nacional de Cuidados Continuados.

 

Para responder a esta nova tipologia de “Convalescença” aberta aos utentes do Serviço Nacional de Saúde, o Hospital de Nossa Senhora da Arrábida conta, adicionalmente, com uma  Unidade de Medicina Física e Reabilitação, constituída por uma equipa multidisciplinar que integra Médico Fisiatra, Fisioterapeutas, Terapeutas da Fala e Terapeutas Ocupacionais, isto, para além de todo o corpo clínico e de enfermagem afeto à unidade de saúde.

A prática clinica desenvolvida pela equipa de Reabilitação do Hospital de Nossa Senhora da Arrábida procura incorporar equilibradamente a melhor evidência científica, a experiência dos seus profissionais e a sua abnegada dedicação no processo reabilitativo da pessoa. O modelo da intervenção distingue-se pela identificação dos problemas existentes, a mensuração do seu impacto no bem-estar geral da pessoa e o delineamento de um plano individual terapêutico. Salienta-se, como característica diferenciadora da oferta do Hospital de Nossa Senhora da Arrábida, a realização de programas intensivos para Reabilitação Neurológica (por ex.: AVC, Lesões Vertebro-Medulares, Lesões Neurodegenerativas) que contemplam a intervenção de diferentes métodos terapêuticos e especialidades integradas.

Com estes novos contratos, o Hospital Nossa Senhora da Arrábida vai colaborar com o Ministério da Saúde e com o Serviço Nacional de Saúde na prestação de cuidados de saúde de excelência e de apoio social de forma continuada e integrada a pessoas que, independentemente da idade, se encontrem em situação de dependência, permitindo a promoção da reabilitação, estabilização clinica e autonomia dos doentes.