Sadinos defrontam hoje (20 horas) o Boavista sem Quim Machado no banco de suplentes

Após três jornadas sem vencer – empate (1-1) com o Braga, derrotas com Sporting (0-6) e Paços de Ferreira (2-1) – o Vitória de Setúbal procura hoje, 20 horas, reencontrar os êxitos diante do Boavista, penúltimo classificado do campeonato. Na partida que marca o encerramento da 18.ª jornada, o treinador Quim Machado não vai ocupar o banco de suplentes devido a castigo.

Em causa está a expulsão de que foi alvo no final do encontro em Paços de Ferreira. O árbitro Cosme Machado, que teve uma actuação muito criticada pelos sadinos, deu ordem de expulsão ao técnico e ao seu adjunto Tiago Oliveira. Ambos foram punidos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol com 10 dias de suspensão e multa de 765 euros.

Os jogadores não esquecem o sucedido e prometem tudo fazer para dedicar o triunfo ao treinador. Aliás, em solidariedade com Quim Machado e Tiago Oliveira e em sinal simbólico de protesto perante o que aconteceu na ronda anterior, o plantel decidiu, em uníssono, não realizar conferências de imprensa de antevisão ao duelo com o Boavista. Por esse motivo, ao contrário do que é habitual, anteontem e ontem, após o treino, ninguém foi à sala de imprensa prestar declarações à comunicação social.

Perante a ausência de Quim Machado e Tiago Oliveira no banco de suplentes, a missão de comandar a equipa nesse local, seguindo as directrizes de Quim Machado, que seguirá o jogo na bancada do Estádio do Bessa, estará a cargo dos restantes adjuntos: Nuno Pimentel, Paulo André Oliveira e Carlos Ribeiro.

A estratégia dos vitorianos, que estão tranquilamente instalados a meio da tabela classificativa (9.º posto) com 22 pontos, para baterem o adversário, passa por tirar partido de alguma ansiedade que o Boavista (17.º lugar com 10 pontos) venha a acusar devido à pressão de ter de amealhar pontos.

Rúben Semedo castigado

À exceção do defesa Rúben Semedo, também expulso em Paços de Ferreira, os vitorianos têm todo o plantel à disposição. O central, cedido pelo Sporting, cumpre um jogo de castigo e falha o encontro. Fábio Pacheco perfila-se como substituto de Semedo no eixo da defesa ao lado do capitão Frederico Venâncio.

Entretanto, quase um mês depois de se ter lesionado na clavícula direita frente ao Tondela (triunfo, por 1-3, a 20 de Dezembro), o guarda-redes Ricardo voltou na sexta-feira a treinar sem limitações. Apesar de já ter estado às ordens de Quim Machado, o guardião, que falhou os jogos com Braga, Sporting e Paços de Ferreira, não deverá ainda ser titular no embate de segunda-feira no reduto do Boavista. A baliza continuará entregue ao alemão Lukas Raeder, titular nas rondas anteriores, que continua a merecer a confiança do treinador, não obstante os nove golos sofridos nas três últimas partidas, seis dos quais diante dos leões.