Equipamento abre hoje portas, mas só será inaugurado oficialmente no dia 9. António Júlio Almeida, presidente da associação, diz que esta é uma unidade ímpar na região

A clínica da União Mutualista Nossa Senhora da Conceição do Montijo já tem, desde hoje, em funcionamento uma moderna unidade de gastrenterologia, que custou cerca de 300 mil euros.

“Trata-se de uma unidade que tivemos o cuidado de equipar com tecnologia de ponta, com equipamentos dos mais modernos. É inovador, ao nível de vários concelhos vizinhos do Montijo”, disse ao DIÁRIO DA REGIÃO António Júlio Almeida, presidente da União Mutualista do Montijo, acrescentando: “No arco ribeirinho, Alcochete, Montijo, Moita, até ao Barreiro, incluindo Palmela, somos a única entidade que presta um serviço destes, com tecnologia de ponta.”

Além da modernidade do equipamento, António Júlio Almeida realça também a qualidade do corpo clínico contratado. “Temos uma equipa médica exclusiva e de excelência. A médica responsável pelo serviço foi presidente da associação dos gastrenterologistas. Saiu do hospital de Setúbal, onde era responsável pelos serviços, para se dedicar a chefiar esta nossa unidade. E tem a vantagem de ser casada com um montijense”, revelou.

A unidade abre portas já hoje, mas só será inaugurada oficialmente no próximo dia 9, estando prevista a presença de um governante na cerimónia. “Gostávamos muito de poder contar com a presença de um ministro ou de um secretário de Estado. De resto, um membro do nosso conselho geral é ministro deste Governo [Pedro Marques] e uma associada nossa é secretária de Estado [Catarina Marcelino]. Vamos ver se será possível…”, desabafou, ao mesmo tempo que lembrou o papel da autarquia montijense na concretização do projecto. “Temos de agradecer o apoio que nos foi dado pela Câmara Municipal do Montijo, que nos ajudou de forma importante”, admitiu.

Os serviços prestados por esta unidade já têm em agenda algumas marcações. “Já temos algumas dezenas de exames marcados, quer de colonoscopias quer de endoscopias.”

Outros projectos a caminho

Mas esta não é a única aposta que a União Mutualista apresenta em carteira. Na forja, estão já outros projectos.

“Estamos a apostar fortemente modernização e expansão da clínica e a definir as áreas que pretendemos prosseguir. Estamos a pensar em oftalmologia, estomatologia, área da pediatria e também a área alimentar são as nossas prioridades. Mas, ainda estamos a ver por onde vamos”, vincou. “Temos também em apreciação um projecto no Ministério da Segurança Social e no Ministério da Saúde de expansão do nosso lar. Há uma carência muito grande a nível de camas hospitalares para cuidados continuados integrados. É uma necessidade muito sentida. Trata-se de um projecto superior a 1 milhão de euros”, desvendou o presidente da associação, assumindo que, neste particular, a União Mutualista irá também apostar num conceito inovador. “Se o concretizarmos, seremos os primeiros no País a ter um projecto de assistência em moldes modernos. Será um centro de dia já com outras condições, com uma vertente mais de saúde em contraponto com a vertente mais clássica nos lares, que é apenas a do bem-estar”, sustentou, juntando: “Este projecto envolve a expansão da nossa unidade de fisioterapia, a criação de uma sala de ‘snoezelen’ e de todo um conjunto de condições ligadas a questões de saúde. Se a aprovação da tutela for rápida, as obras deverão ter um prazo de um ano, o que significa que poderão estar concluídas em meados de 2017.”

Em termos financeiros, o responsável faz um curto balanço à situação actual. “Partimos há três anos de um défice estrutural anual na ordem dos 900 mil euros. Neste momento, estamos a produzir resultados mensais positivos, de forma consolidada. Em dois anos e meio demos a volta, o que é absolutamente notável”, sintetizou, reforçando a concluir: “Depois de um período difícil, agora estamos num ponto de iniciarmos um virar de página e começarmos a investir fortemente naquilo que é uma capacidade adicional, que é prestar serviços à comunidade que sejam verdadeiramente importantes para o bem-estar das pessoas.”

Associados têm vários descontos na cidade

Com uma mensalidade de apenas quatro euros por mês, os associados da União Mutualista podem usufruir de uma panóplia de benefícios, “com descontos em tudo o que é comércio significativo na cidade do Montijo”. Desde estabelecimentos de restauração até à área da saúde.

“Tínhamos previsto um crescimento de 300 associados por ano. Este ano estamos um pouco abaixo das expectativas. Lançámos uma campanha que esperávamos ser suficientemente atractiva, porventura não foi, para alcançarmos o objectivo de duplicarmos o número de associados. Teremos de fazer um esforço adicional para chegarmos aos sete mil sócios que já tivemos em anos anteriores. Neste momento, temos cerca de 3 500”, apontou António Júlio Almeida.

Prestes a entrar em vigor está outra regalia. “Estamos na fase final de criar um cartão de utente, que acumula pontos em função das despesas que os utentes fazem, sendo que esses pontos são depois transformados em descontos adicionais, ou seja, que se juntam aos outros descontos a que já têm direito. Deverá estar em plena circulação em meados deste mês de Julho”, rematou.