Insulares apresentam requerimento para impugnar campeonato

Em campo o União da Madeira desceu de divisão, mas fora das quatro linhas o emblema insular continua a tentar, a todo o custo, evitar ser relegado à II Liga às custas do Vitória. Apesar de especialistas na matéria já se terem pronunciado que as razões invocadas não têm enquadramento jurídico para penalização, o União requereu ao Conselho de Disciplina da FPF a impugnação do campeonato.

Em causa está a alegada “inscrição e utilização irregular e dolosa de jogadores”. Meyong, Makuszewski, Tiago Valente e Salim Cissé, jogadores contratados em Janeiro pelos sadinos, são os nomes referidos no protesto do emblema da Madeira, que considera que não poderiam actuar pelo facto de estar, alegadamente em dívida uma verba de 28 mil euros ao Internacional Almancil pelos direitos de formação do avançado Hassan.

Já depois de a Académica ter manifestado semelhante intenção, desta vez os unionistas requerem ainda a reclassificação do campeonato. Em Maio, altura em que os estudantes afloraram o assunto, Pedro Monteiro Fernandes, sócio da Associação Portuguesa de Direito Desportivo, explicou ao jornal Record que a suposta dívida só poderia reverter numa penalização para os sadinos, caso o clube envolvido actuasse nos campeonatos profissionais, o que não acontece.

“Se o que está em causa são direitos de formação [de Hassan] pedidos pelo Almancil, não há qualquer tipo de efeito numa prova organizada pela Liga. A prática tem sido essa. Só nas competições da FPF poderá haver alguma consequência e não nas da LPFP”, explicou, sublinhando que “se um clube entra em falta com outro que está inscrito na Liga, não há qualquer entrave a que os jogadores sejam inscritos”.

Quanto a este tema, os responsáveis sadinos optam por não se pronunciar de modo a não alimentar polémicas, frisando apenas que estão de consciência tranquila, uma vez que, garantem, cumpriram os trâmites normais aquando da inscrição dos atletas, enviando as documentações necessárias ao organismo que gere o futebol em Portugal.