Vão também solicitar audiência ao Ministério da Economia e do Trabalho, para que se encontrem soluções na área da formação e qualificação

As Comissões de Trabalhadores do Parque Industrial da Autoeuropa anunciaram, nesta quarta-feira, que vão solicitar reuniões urgentes com as administrações das empresas fornecedoras da fabricante de automóveis para encontrarem soluções que evitem despedimentos.

“Pensamos que, a exemplo do que se fez na Volkswagen Autoeuropa, também é possível encontrar soluções para as empresas do Parque Industrial, sem despedimentos e sem perda de rendimento para os trabalhadores e para as empresas”, disse à agência Lusa Daniel Bernardino, da Coordenadora das Comissões de Trabalhadores do Parque Industrial. “É preciso salientar que, apesar da redução para apenas um turno [anunciada na semana passada], a Autoeuropa deverá produzir maior número de veículos do que estava inicialmente previsto para este ano, pelo que não faz qualquer sentido um eventual aproveitamento das administrações das empresas do Parque Industrial para reduzirem direitos e o número trabalhadores”, acrescentou Daniel Bernardino, após uma reunião efectuada durante a manhã pelos representantes dos trabalhadores.

As CT manifestam-se predispostas para o diálogo e para a procura de boas soluções para todas as partes, mas advertem, desde já, que, se as empresas optarem pelos despedimentos ou pela redução de direitos e regalias sociais, vão recusar todo o trabalho extraordinário. Além da decisão de pedir reuniões em cada uma das empresas, no encontro desta quarta-feira ficou também decidido que a Coordenadora das Comissões de Trabalhadores vai enviar pedidos de audiência ao Ministério da Economia e do Trabalho, no sentido de encontrar soluções na área da formação e qualificação. Os trabalhadores pretendem que o Ministério da Economia ajude a encontrar soluções que permitam atravessar os poucos meses que faltam até ao lançamento do novo produto na fábrica da Autoeuropa, de forma a garantir o clima de paz social que caracterizou o Parque Industrial da Autoeuropa nos últimos 25 anos.

A atribuição de um novo modelo da Volkswagen, prevista para meados de 2017, deverá resultar num aumento significativo do emprego na fábrica de Palmela e em diversas empresas fornecedoras, algumas das quais instaladas no denominado Parque Industrial da Autoeuropa.