André Fernandes, Pedro Elvas e Pedro Baptista criaram um produto “saudável e agradável” com base num superalimento rico em proteínas, fibras e com baixo teor de gordura

A marca de produtos naturais feitos à base de tremoço, criada por três jovens empreendedores setubalenses e lançada ao público há um ano, vive por estes dias uma nova fase de desenvolvimento. Depois de André Fernandes, Pedro Elvas e Pedro Baptista terem participado no Shark Tank, o concurso de investimentos que a SIC transmite ao sábado à noite, a Taroço já colocou no mercado embalagens com um novo rótulo, com a promessa de revolucionar aos poucos o consumo de tremoço em Portugal.

Foi Pedro Baptista, 28 anos, que apresentou os patés de tremoço aos “tubarões” do Shark Tank. “Concorremos com o objetivo de aumentar o nosso leque de contactos na área alimentar e da comercialização, mas quando nos inscrevemos no programa não sabíamos ainda quem iam ser os empresários”, recordou o sócio em entrevista ao DIÁRIO DA REGIÃO. Em estúdio, cinco investidores provaram os patés, deram sinais de aprovação e após uma negociação algo tensa, foi Marco Galinha quem decidiu avançar, com uma proposta “fora de série”: 51 mil euros de investimento em troca de 51% da empresa.

Os jovens empreendedores aceitaram a oferta – incluindo a Tremoceira, parceira de produção num contrato de três anos – e neste momento a Taroço ganha novo fôlego com um “processo de renovação da imagem da marca”, com novos rótulos. “Estamos também em testes de novos produtos e temos feito contactos para exportação e com feiras. O Marco Galinha vai acompanhar toda a nova fase do investimento”, assegurou Pedro Baptista.

A Taroço continua assim nas prateleiras dos hipermercados Jumbo e Pingo Doce, onde existe desde 2015, e em breve deverá chegar a outros pontos de venda, como mercearias e lojas gourmet. Quem o diz é Pedro Baptista, que procura expandir a marca de mãos dadas com o pequeno comércio, com acções de degustação e divulgação. Por enquanto, o empresário não avançou nomes, mas já existem lojas interessadas em vender os patés em Setúbal.

O lançamento público da marca aconteceu no Mercado do Livramento, em Novembro do ano passado. “Correu muito bem, as pessoas provaram e deu para divulgar o produto”, lembra Pedro. A oportunidade surgiu depois de os três amigos contactarem o gabinete municipal de apoio ao empresário, que se mostrou interessado e apoiou o evento, em que estiveram presentes Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, e Carla Guerreiro, vereadora das Actividades Económicas.

taroco

Alimentação saudável e agradável

A Taroço é uma marca de produtos naturais feitos à base de tremoço, um superalimento rico em fibras e proteínas e com baixo teor de gorduras. Essas qualidades permitem criar patés 100% naturais (sem adição de corantes ou conservantes), os quais se adaptam a uma alimentação saudável e são próprios para diabéticos, com uma quantidade residual de açúcares simples.

Há três sabores disponíveis – clássico, de cebola e de pimento verde – e a forma de consumo fica a cargo da imaginação de cada um, como explica Pedro Baptista. “Pode servir-se como entrada, com tostas; em saladas, como tempero, ou em pequenas receitas com carne, se bem que a ideia original não é essa, porque é um produto vegan”.

Em 2014, quando decidiram aventurar-se como empreendedores, André Fernandes, Pedro Elvas e Pedro Baptista começaram por procurar um “factor de produção que satisfizesse a qualidade procurada e simultaneamente fosse um produto de destaque em Portugal”. Assim descobriram o tremoço. A partir daí sucederam-se as receitas experimentais, testadas em casa, até alcançarem os sabores desejados e uma produção industrial com o apoio da Tremoceira, empresa nacional com 50 anos de experiência no sector da transformação do tremoço.

Quem são os empreendedores?

Pedro Elvas, 27 anos, licenciado em Marketing; Pedro Baptista, 28 anos, engenheiro com experiência em teatro e representação; e André Fernandes, 28 anos, engenheiro biológico, são os três autores da Taroço. “Como amigos de infância e empreendedores, juntámo-nos para fazer a diferença e conseguir alcançar o sucesso profissional”, diz Pedro Baptista. Naturais de Setúbal, onde residem, os três empreendedores querem associar o Taroço à cidade: “Gostamos da nossa cidade e queremos valorizá-la com este produto”.