A Câmara Municipal de Setúbal anunciou ontem que vai questionar o Ministério do Ambiente sobre a possível deposição de cerca de 2 700 toneladas de resíduos, provenientes de Itália, num aterro do concelho.

“A Câmara de Setúbal quer saber que tipo de acompanhamento o Ministério do Ambiente está a fazer deste assunto, que análises foram efectuadas aos resíduos provenientes de Itália e quais os resultados”, disse à agência Lusa fonte do Gabinete da Presidência da autarquia. Além disso, a Câmara Municipal de Setúbal “pretende saber qual a razão para Portugal se ter disponibilizado para receber os resíduos de Itália”.

A tomada de posição do município surge na sequência de uma notícia veiculada pela RTP, segundo a qual Portugal poderá vir a receber cerca de 60 mil toneladas de resíduos provenientes do país transalpino. De acordo com a RTP, o primeiro navio, com cerca de 2 700 toneladas desses resíduos, chegou a Setúbal na passada sexta-feira, mas este carregamento terá sido apenas o primeiro lote de um total de 20 mil toneladas de resíduos que Portugal deverá receber do Sul de Itália, ao longo de um ano. Estas 2 700 toneladas de resíduos deverão ser depositadas no Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais (CITRI), instalado no Parque Industrial da SAPEC, na zona industrial da Mitrena, em Setúbal.

Fotografia de ACE Solid Waste