A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores defendeu uma Europa “mais justa e voltada para as pessoas” na abertura de um encontro internacional, que teve lugar entre 28 e 30 de agosto, em Aksakovo, Bulgária. “Pugnamos por uma Europa mais justa, mais solidária, mais equitativa, mais voltada para as pessoas, mais preocupada com os jovens”, frisou Maria das Dores Meira na abertura dos trabalhos.

A iniciativa, com um programa de atividades de três dias e subordinada ao tema “A Europa aos nossos olhos”, reuniu representantes de diferentes setores da sociedade dos municípios de Aksakovo, de Setúbal, de Igualada, Espanha, e de Nughedu Santa Vittoria, Itália, parceiros num projeto comunitário de reflexão sobre o futuro da União Europeia.

No decorrer dos trabalhos, Maria das Dores Meira abordou os efeitos para o país da entrada na União Europeia, intervenção na qual realçou algumas das consequências da implementação da moeda única. A autarca realçou ainda que a União Europeia vive atualmente “uma crise profunda, incluindo de valores”, considerando que o poder local e os cidadãos em geral têmum contributo a dar à formação de um espaço comum que precisa de reencontrar o rumo que levou à sua constituição”.

O encontro internacional na Bulgária foi o primeiro de um ciclo de cinco que constituem a candidatura a apoios comunitários “A Europa no futuro – Multifacetada e Unida”, integralmente financiada pela União Europeia no âmbito do programa “Europa para os Cidadãos”. Um dos objetivos deste projeto comunitário intermunicipal, liderado pelo município búlgaro e à qual se associou também a empresa Bio Network Association, é canalizar recursos e conhecimentos do poder local em benefício do desenvolvimento europeu, incentivando, ainda, a proximidade e participação cidadã ao nível da União Europeia.

Setúbal, como uma das entidades parceiras, organiza um evento semelhante a 20, 21 e 22 de abril de 2016, com o tema “A Europa pelos olhos dos jovens”. “Esta experiência conjunta que agora materializamos é particularmente relevante pelo facto de, a par do desenvolvimento de projetos conjuntos, nos permitir discutir a Europa, o futuro que queremos para a Europa”, afirmou Maria das Dores Meira.  

Ao longo dos três dias do encontro foram debatidos diferentes temas relacionados com o futuro da Europa, como “Os principais problemas económicos e sociais da adesão à União Europeia” e “Apresentação dos resultados de projetos realizados no seguimento da adesão à União Europeia”.

 Além de encontros entre técnicos das câmaras municipais participantes e de uma apresentação dedicada a “Cidades Geminadas”, área que incluiu uma exposição fotográfica, uma mesa redonda trocou impressões e experiências sobre “Serviços eletrónicos e o seu papel na globalização”.