Financiamento da tutela destina-se a custear as despesas de funcionamento do projecto durante o corrente ano

A secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino, e o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Montijo, José Manuel Braço Forte, assinaram ontem uma carta de compromisso para financiamento do Centro de Apoio à Vida (CAV). O documento foi rubricado pela governante e pelo provedor nas instalações da instituição montijense, que irá beneficiar de um apoio na ordem dos 24 mil euros para custear o funcionamento do referido centro este ano.

Catarina Marcelino sublinhou o objectivo do apoio prestado pela tutela a “um projecto que promove a cidadania, a igualdade, o empoderamento e a emancipação das mulheres”. Ao mesmo tempo ressalvou que o CAV da Santa Casa da Misericórdia do Montijo encerra uma característica que o distingue a nível nacional, pois “não só faz apoio social, como tem a particularidade de encontrar formação e/ou emprego para as mulheres que apoia, de forma a promover a autonomização das suas vidas”.

O provedor da Misericórdia do Montijo apresentou um balanço do trabalho desenvolvido até ao momento pelo CAV. A funcionar desde Fevereiro de 2015, o CAV já proporcionou resposta a 59 processos de acompanhamento a mulheres grávidas do Montijo e de outros concelhos vizinhos. José Manuel Braço Forte revelou, também, que o CAV está a preparar novas acções, nomeadamente a “criação de um grupo de voluntários”, além de iniciativas de formação nas escolas “para tentar reduzir os números da gravidez na adolescência”.

Presente na cerimónia este ainda o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, que realçou a cooperação entre a administração central e a Santa Casa. “Esta parceria entre o Governo e a Misericórdia do Montijo reveste-se da maior relevância, dado o actual momento de recuperação do estado social, assumindo um compromisso com a solidariedade, a igualdade, a fraternidade e o bem-estar social de todos os montijenses”, afirmou o autarca.

Com o CAV no Montijo, a Santa Casa da Misericórdia pretende apoiar e acompanhar adolescentes, mulheres grávidas e puérperas na definição e prossecução do seu projecto de vida.