Um grupo de associados, de que fazem parte elementos das claques VIII Exército e Grupo 1910, entregou ontem de manhã um documento com 128 assinaturas nos Serviços Administrativos do Bonfim a requerer a convocatória de uma Assembleia Geral Extraordinária com vista ao esclarecimento de vários assuntos, nomeadamente relacionados com os Processos Especiais de Revitalização (PER) em curso.

Os requerentes, que aguardam pelo agendamento da Assembleia num prazo de 30 dias, afirmam que se tem assistido à deterioração cada vez mais evidente da vida financeira do clube e da SAD, pondo em causa a sua viabilidade e o seu futuro a curto/médio prazo. Os signatários dizem estar muito preocupados com o pedido de um PER também para o clube, que deveria ter sido apresentado aos associados para explicar as contrapartidas, obrigações e consequências a que o clube vai estar sujeito nos próximos anos.

O documento enviado dá conta da intenção de ouvir explicações sobre dois temas: esclarecimento e discussão, relativos ao cumprimento do 1.º PER (Plano Especial de Revitalização) pedido para a Vitória SAD e o porquê da existência de um segundo PER, bem como explicação e discussão sobre a necessidade de um PER para o Vitória, informação de todos os acordos que se pretendem estabelecer, e quais as consequências para o clube.

Bonfim recebe último treino da época

Depois de consumarem no sábado a permanência no escalão principal, após a igualdade (0-0) alcançada com o Paços de Ferreira, os jogadores do Vitória tiveram direito a três dias de folga. Ainda sem indicações para poderem gozar férias, a equipa regressa hoje, a partir das 16 horas, ao Estádio do Bonfim para realizar a última sessão de trabalho que marcará o adeus a 2015/16.

O treino marcará a despedida do guarda-redes Ricardo e do avançado Salim Cissé, jogadores que regressam aos seus clubes de origem, respectivamente, FC Porto e Sporting. Quem também está de partida do Bonfim é o médio André Horta, de 19 anos, que já foi confirmado como aquisição do Benfica para a próxima temporada.

Por decidir está ainda o futuro do treinador Quim Machado, que, apesar de ter contrato até 2017, não é certo que continue como líder da equipa técnica. A decisão será conhecida em breve, depois de o técnico e a administração liderada por Fernando Oliveira se reunirem para fazer um balanço da época e analisarem a quebra abrupta da equipa, que não venceu nenhuma das últimas 15 jornadas da prova.