Avançado camaronês realizou ontem o primeiro treino pela equipa

Chegou, treinou e… marcou! Foi assim o primeiro dia de trabalho do avançado Meyong no regresso ao Vitória, clube que representou anteriormente entre 2000 e 2005 e 2011 a 2013. O camaronês, de 35 anos, que nos últimos três anos representou os angolanos do Kabuscorp era um jogador livre e vai formalizar nas próximas com os sadinos o vínculo com os sadinos, cuja duração está por definir.

O regresso de Meyong, que trabalhou ontem de manhã pela primeira vez com os seus novos colegas, representa o culminar de um desejo antigo do atleta e da administração liderada por Fernando Oliveira. Para oficializar o negócio faltam apenas acertar uns pormenores entre ambas as partes.

Na sessão matinal, Meyong juntou-se ao grupo pouco depois do início do apronto. O jogador, acompanhado pelo director desportivo Paulo Grencho, foi cumprimentado pelo treinador Quim Machado e iniciou o seu primeiro dia de trabalho. Já depois de um sentido abraço entre o avançado e o guarda-redes Diego, o camaronês provou que quem sabe, não esquece. Apesar da natural falta de ritmo, Meyong fez por duas vezes o gosto ao pé em lances onde mostrou que o seu faro pelo golo permanece intacto.

Depois da saída do sul-coreano Suk para o FC Porto, a aquisição de Meyong, que vai cumprir a nona temporada em Setúbal, representa para o treinador Quim Machado mais uma opção para o sector ofensivo. O atacante camaronês, que em Portugal representou também o Belenenses e o Sp. Braga, é uma das principais referências da história recente dos vitorianos.

Desde que se estreou pelos setubalenses, a 4 de Março de 2000, pela mão do técnico Rui Águas [entrou para o lugar do moçambicano Chiquinho Conde após o intervalo num jogo em que os sadinos venceram o Rio Ave, por 2-0], Meyong apontou 81 golos em 193 partidas oficiais pelo clube.

Entre os tentos apontados, os mais importantes foram o do triunfo sobre a Naval – no último minuto da derradeira jornada da II Liga de 2000/01 fez o 2-1 que permitiu à equipa regressar ao escalão principal – e, a 29 de maio de 2005, apontou o golo do triunfo, também 2-1, sobre o Benfica que valeu a conquista da terceira Taça de Portugal da história do Vitória.

Três juniores no treino

O defesa Gonçalo Duarte e os avançados João Oliveira e Valdu Tê, trio da equipa de juniores, integraram ontem o treino às ordens de Quim Machado. À semelhança do que tem acontecido nos últimos tempos, o técnico voltou a observar de perto alguns dos jovens valores que se têm destacado na formação do clube.

Numa sessão em que os titulares na jornada anterior em Paços de Ferreira (derrota, por 2-fizeram treino de recuperação, o guardião Ricardo, que recupera de lesão na clavícula, foi o único elemento que não trabalhou às ordens do timoneiro dos sadinos pelo que é praticamente certa a sua ausência na partida de segunda-feira (20 horas), no Estádio do Bessa, diante do Boavista.