Os deputados do Partido Social-Democrata (PSD) do distrito de Setúbal defendem que existiram “fortes exageros” relativamente à situação do Hospital Garcia da Orta (HGO), nomeadamente em relação ao funcionamento dos serviços médicos. Na sequência de uma reunião com o conselho de administração do Hospital Garcia da Orta, onde também esteve presente o presidente do PSD Almada, Miguel Salvado, os deputados social-democratas foram informados de que a resposta aos utentes tem vindo a melhorar consideravelmente desde 2011.

PSD_HGO

“Há cinco anos atrás, o hospital estava numa situação bastante desequilibrada”. “Existia um problema estrutural, ao ponto desta unidade hospitalar estar quase em ponto de rutura”. “Desde então, tem havido uma franca evolução, ao ponto do balanço atualmente ser positivo”, diz Nuno Matias.

Em 2011 a espera em média por uma consulta era de 250 dias, em dezembro de 2013 essa média estava em 170 dias. Em 2011 havia 30 mil doentes em lista de espera para uma consulta, em 2014 essa lista desceu drasticamente para 17 mil doentes.

“Hoje em dia o Hospital Garcia da ORT consegue responder no denominado tempo certo clínico em 90 por cento, em todas as especialidades”, aponta o deputado do PSD. Nuno Matias lembra ainda que num tempo extremamente complicado ao nível económico-financeiro, o Governo investiu fortemente nesta unidade hospitalar, permitindo ao hospital equilibrar a sua gestão.

“Todos os dados apontam para uma evolução francamente positiva, não percebendo por isso os recorrentes alarmismos. “São um exagero de quem não está de boa fé”, acrescenta. Nuno Matias recorda ainda que os recentes episódios relacionados com as urgências do hospital foram “casos anómalos e extraordinários”, aos quais foram dados as respostas necessárias.