O deputado do PSD, Bruno Vitorino, congratula-se pela decisão do presidente da Câmara Municipal, Carlos Humberto, de se “substituir às competências do Governo” no adiantamento da verba para a construção da nova esquadra da PSP no Barreiro Velho.

“É um momento histórico, que deixará marcas para o futuro. Pela primeira vez em 40 anos uma Câmara CDU paga, através de adiantamento de verba, uma obra que é responsabilidade do poder central”, destaca o social-democrata.

“Até agora, o PCP sempre insistiu que as obras da responsabilidade do poder central deviam ser assumidas exclusivamente pelos Governos. Com a decisão do presidente da Câmara em adiantar a verba da nova esquadra da PSP no Barreiro Velho, quebrou-se assim um dogma antigo, ganhando o concelho e a população”, sublinha.

Bruno Vitorino recorda que este era um processo que já estava decidido pelo Governo PSD, tendo sido tomada a decisão política, elaborado o projecto, assinado o protocolo e disponibilizada verba.

“Contudo, quando o PS chegou ao poder decidiu parar com a obra. Este Governo parou tudo dizendo que não havia dinheiro e que este processo tinha de parar, como estão a parar em Portugal todas as obras de responsabilidade do poder central”, afirma.

O deputado do PSD considera que “felizmente” o presidente da Câmara Municipal assumiu avançar com a verba senão o projecto, “no qual tanto me empenhei, tinha parado”.

“Apoio a decisão de Carlos Humberto, mas reconheço que esta é uma jogada arriscada do presidente da autarquia ao confiar que este Governo venha depois a devolver as verbas acordadas”, salientou.

Bruno Vitorino destaca que a construção da nova esquadra é “uma boa notícia” para o Barreiro, saudando o facto do actual Governo ter reconhecido a razão daqueles que há já muito tempo insistiam quanto à importância do reforço da segurança e da melhoria das condições das forças policiais do concelho, garantindo ainda para breve a apresentação da proposta da criação da Polícia Municipal.