Os candidatos pela Coligação Portugal à Frente pelo círculo de Setúbal, Bruno Vitorino e Nuno Magalhães, acusam o Partido Socialista de ter fugido ao debate sobre o Arsenal do Alfeite, realizado há uma semana, «evitando ser confrontado sobre as políticas que levaram à descapitalização e ao desinvestimento naquela empresa, bem como à política ruinosa do PS na área da reparação e construção naval, nomeadamente em Viana do Castelo».

Neste debate, organizado pela Casa de Pessoal do Arsenal do Alfeite, Bruno Vitorino e Nuno Magalhães lamentam que, numa altura que deveria servir para clarificar ideias e esclarecer os pontos de vista de cada força política, o PS «tenha fugido deliberadamente do confronto de ideias».

Segundo os candidatos, o governo PSD/CDS-PP está a reverter a situação deixada pelos governos do PS, reinvestindo na modernização do Arsenal do Alfeite.

«O PS em 2010 desviou 17 milhões do Arsenal do Alfeite para aos estaleiros navais de Viana do Castelo. Com isto descapitalizou o Arsenal e não resolveu os problemas em Viana do Castelo, cujos prejuízos acumulados eram a superiores a 250 milhões de euros», recorda Bruno Vitorino.

Nuno Magalhães sublinha que «este governo definiu uma estratégia através do estudo do professor Augusto Mateus, tendo já devolvido 3,2 milhões de euros ao Arsenal do Alfeite, que vão permitir iniciar um conjunto de investimentos de modernização para tornar a empresa mais competitiva».

«A formação vai ser retomada e já foi autorizada a contratação de 63 novos trabalhadores para que não se perca a excelência do know-how dos trabalhadores do Alfeite», reforça Bruno Vitorino.

De salientar que na semana passada Pedro Passos Coelho visitou as instalações do Arsenal do Alfeite, reiterando a importância que o estaleiro tem para o sector e para os interesses estratégicos nacionais.