O presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, referiu, durante a sessão solene comemorativa do 64.º aniversário da Associação Humanitária de Bombeiros de Pinhal Novo (AHBPN), que foi apresentada uma candidatura aos novos fundos comunitários, com vista à realização de obras nos quartéis dos Bombeiros de Pinhal Novo e Palmela e para aquisição de equipamento diverso para as três corporações do concelho, Pinhal Novo, Palmela e Águas de Moura.

candidatura a fundos_obras no quartel

Álvaro Amaro aproveitou a ocasião para lembrar os apoios prestados pelo município nos últimos meses a esta corporação, nomeadamente, 113 mil euros relativos à atualização do protocolo para o funcionamento do Grupo de Bombeiros Permanente, cerca de cinco mil euros para os seguros das viaturas e 30 mil euros para apoio ao investimento. Garantiu ainda que, independentemente do desfecho que tiver a proposta de lei de financiamento dos corpos de bombeiros voluntários, “o apoio do município nunca vai ser nivelado por baixo”.

O presidente da AHBPN, José Calado Gertrudes, realçou, precisamente, a urgência de “concluir as obras no quartel” para, entre outras melhorias, “adaptar as instalações para o número de bombeiros” que têm atualmente. José Calado Gertrudes sublinhou também que as viaturas que foram inauguradas no dia de aniversário, “não sendo novas, vão aumentar e melhorar a capacidade de resposta” da corporação, que “cada dia melhora a sua capacidade para servir”.

Raul Prazeres, comandante da corporação, realçou que a direção, “mesmo em tempo de dificuldades, não tem poupado esforços para adquirir equipamentos, reforçou o parque de viaturas e apostou na formação”. O comandante destacou ainda o “papel das autarquias locais e o apoio que prestam à instituição”, graças ao qual os Bombeiros de Pinhal Novo “podem hoje ser considerados bombeiros com alto grau de prontidão e eficácia”.

O presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, Manuel Lagarto, elogiou o esforço da direção para “dotar a associação de novos e melhores meios de socorro”. “A associação sabe que tem na junta um parceiro e um amigo para o que necessitar”, afirmou.

Ao longo da sessão solene, entre diversas distinções e condecorações, foram homenageados o 2.º comandante, Joaquim Castro, e o adjunto de comando, Luís Neto, que vão deixar de exercer estas funções por motivos profissionais, mantendo-se como bombeiros. Vasco Marto vai ser o novo 2.º comandante e Paulo Costa o novo adjunto de comando.

Presente na cerimónia, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, elogiou o “grande investimento, esforço e capacidade da direção para dotar os bombeiros com as ferramentas adequadas”. Mostrando-se também preocupado com a proposta de lei de financiamento dos corpos de bombeiros voluntários, destacou o apoio prestado pelo município de Palmela aos bombeiros do concelho. “Se fosse assim em todos os municípios, eu não reivindicaria o que quer que fosse à Associação Nacional dos Municípios Portugueses”, afirmou.

Também o diretor Nacional de Bombeiros, Pedro Lopes, teceu elogios à direção da AHBPN pelo “excelente desempenho na gestão desta complexa entidade”, destacando aspetos como o “bom equilíbrio financeiro e desempenho económico” ou a “capacidade para constituir equipas de combate a incêndios, sem descurar o normal funcionamento da instituição”.