A Praça do Bocage, em Setúbal, vai servir de palco, no próximo dia 20, à realização de uma tribuna pública de “repúdio pela realização do Exercício NATO Tridente Juncture 2015”, que decorre em Portugal, Espanha e Itália até 6 de novembro, envolvendo 25 mil efectivos de cerca de 40 países.

Esta acção, surge no seguimento de outras levadas a efeito anteriormente, em Setúbal e no Seixal, por um conjunto de organizações, associações e movimentos, entre os quais o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC).

Na base do repúdio, existe um manifesto a apelar aos trabalhadores e ao povo português para que “exprimam veementemente o seu empenho na defesa dos Valores de Abril, da Paz e Independência Nacional, no respeito pela Constituição da República, na solidariedade e cooperação com os povos de todo o Mundo”, sendo que a recolha de assinaturas “também prosseguirá na Praça do Bocage”, refere a CPPC em comunicado de Imprensa. “Anunciando-se manobras em Santa Margarida e Beja, e para Setúbal/Tróia, o papel de plataforma portuária da entrada de viaturas e outros equipamentos e meios militares, elas deverão conhecer maior visibilidade a partir da semana que vem”, alerta ainda a CPPC, que assim, juntamente com outras associações e movimentos, volta a manifestar-se contra o exercício militar NATO.

Além da CPPC, são promotores desta tribuna publica a União dos Sindicatos de Setúbal, o Movimento Democrático de Mulheres (MDM), a União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), a Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC), a Associação Conquistas da Revolução (ACR) e a Juventude Comunista Portugueses (JCP), entre outros, que, a nível nacional, integram uma plataforma de várias de dezenas de outros promotores.