A Entidade Regional Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTA) está a ultimar o Plano Operacional Estratégico para o produto turístico Sol e Mar (POE Sol e Mar), instrumento que visa potenciar o turismo na costa alentejana e usar os atrativos da praia para levar os turistas a conhecerem o interior do território. O POE Sol e Mar, que está a ser desenvolvido em conjunto com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL), encontra-se na fase de apresentação e discussão pública e o último encontro com interessados teve lugar no final da semana passada em Alcácer do Sal.

Na reunião, em que estiveram o presidente da câmara de Alcácer do Sal e da CIMAL, Vítor Proença e o presidente da ERTA, Ceia da Silva, foram apresentados o relatório prospetivo, sobre o turismo de Sol e Mar no Litoral Alentejano, o documento de estratégia e as linhas principais de ação a adotar pelo plano operacional. De acordo com Ceia da Silva, o objetivo do POE Sol e Mar é, “ao longo dos próximos sete anos, estruturar o produto sol e mar na região” e a estratégia para “afirmar o destino turístico internacionalmente” passa por “associar as praias aos desportos e lazeres ativos, ao contacto com a natureza e o mar e à fruição dos valores patrimoniais do Alentejo”.

O plano pretende intervir em cinco eixos, designadamente ética e responsabilidade social, qualificação e sustentabilidade do território, empresas e produtos turísticos, eventos e animação e comunicação e imagem. Entre as medidas que o plano integrado pretende concretizar estão a melhoria da acessibilidade nas praias, incrementação dos indicadores de qualidade, criação de uma rede de oferta para campistas e caravanistas ou a melhoria da sinalética.

Para a elaboração deste POE, a entidade de turismo tem tido como referência zonas do litoral atlântico de França e litoral da Croácia. “O plano que estamos a construir é instrumento de cariz operativo para apoiar a programação e a implementação dos investimentos necessários à qualificação e à promoção que melhor aproveite os recursos turísticos do Alentejo Litoral”, diz Ceia da Silva.