Cerimónia vai contar com a presença da secretária de Estado Catarina Marcelino

A Fundação COI assina hoje um protocolo de cooperação com o Instituto de Segurança Social do Centro Distrital de Setúbal, que lhe irá permitir abrir aquela que será a primeira casa abrigo para mulheres em risco a existir no concelho de Palmela. A cerimónia protocolar vai contar com as presenças da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, e da Directora de Segurança Social do Centro Distrital de Setúbal, Natividade Coelho, entre outras personalidades.

A “Casa Abrigo Dolores” é um equipamento social que, sublinha a Fundação COI, visa “acolher e proporcionar condições básicas de sobrevivência, prestar apoio psicológico e social, e promover o desenvolvimento das capacidades de mulheres em risco, com ou sem filhos menores, que não dispõem de outros recursos para além da institucionalização, com vista à sua progressiva inserção social e equilíbrio familiar”.

Esta resposta social, adianta a mesma entidade, “vem complementar a alargada oferta de serviços e estruturas de apoio social ao cidadão, durante todo o seu ciclo de vida, disponibilizada pela Fundação COI, nomeadamente, nas áreas de infância e juventude, acolhimento, idosos, apoio à deficiência, e inserção social”.

A Fundação COI é uma instituição privada de solidariedade social, fundada em 1980, vocacionada para a promoção da solidariedade e para o desenvolvimento social e cultural, em especial, da comunidade em que está inserida, com vasto envolvimento na área da intervenção social no concelho de Palmela e, mais especificamente, na freguesia de Pinhal Novo.