Trata-se de um regresso a uma casa onde o português conheceu os melhores resultados da carreira no Mundial de motociclismo

O português Miguel Oliveira, que disputa o Mundial de Moto2 em Kalex, vai integrar a equipa oficial KTM no campeonato da categoria intermédia de motociclismo de velocidade de 2017, anunciou ontem a assessoria de comunicação do piloto almadense.

A marca austríaca vai tornar-se o primeiro construtor com presença oficial nas três classes, apostando em Miguel Oliveira, de 21 anos, para a equipa de Moto2, na qual terá como colega o sul-africano Brad Binder, líder destacado do Mundial de Moto3, aos comandos também de uma KTM. “Acredito muito neste novo projecto, que terei uma grande equipa ao meu lado, e que conseguiremos alcançar os melhores resultados. Vou dar tudo o que tenho nesta nova aventura e estarei de novo a partilhar a boxe com o Brad [Binder], uma excelente pessoa e piloto, e estou certo que vamos trabalhar muito bem em conjunto para levar a KTM ao topo”, disse Miguel Oliveira.

Com a integração na Red Bull KTM Ajo, o piloto de Almada, actual 17.º classificado do campeonato de Moto2, regressa à casa na qual obteve os melhores resultados da carreira no Mundial de motociclismo de velocidade, que culminaram com o segundo lugar no campeonato de Moto3 de 2015. “Estou muito satisfeito por estar de volta à família Red Bull KTM Ajo e a uma equipa muito profissional, que levou a muito sucesso. A minha melhor época até ao momento foi com eles. Estou muito feliz e agradecido ao Aki [Ajo] e à KTM por me terem escolhido e confiarem em mim para o arranque deste ambicioso projecto”, admitiu.

Miguel Oliveira, que se estreou há alguns meses na categoria intermédia, tornou-se em 2015 o primeiro português a vencer uma corrida do Mundial de motociclismo de velocidade, em Itália, tendo depois vencido mais cinco provas no campeonato de Moto3 daquele ano. O novo projecto da KTM já entrou em fase de desenvolvimento e testes, que se prolongará durante os próximos meses, tendo o arranque oficial previsto para 16 de Novembro, quando os pilotos assumirem pela primeira vez os comandos das novas motos.