A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) vai ter a funcionar, dentro de cerca de um mês, um grupo de apoio em Setúbal, em instalações cedidas pela Santa Casa da Misericórdia de Setúbal. O protocolo de colaboração entre as duas entidades foi assinado na misericórdia de Setúbal, entre o provedor, Cardoso Ferreira, e o presidente da LPCC, Francisco Cavaleiro de Ferreira.

Liga Portuguesa Contra o Cancro_Setúbal

O presidente da LPCC elogiou a “grande disponibilidade da misericórdia de Setúbal” em receber o pedido da liga. Francisco Cavaleiro de Ferreira realçou que, dos quatro pilares que a liga tem na sua missão, há “três em que o apoio local é fundamental, o apoio ao doente e à família oncológica, a prevenção primária e a prevenção secundária”. “O rastreio do cancro da mama é uma das principais preocupações no distrito”, reconheceu, apontando como “fundamental poder haver cobertura na península de Setúbal”.

José Manuel de Sousa, que vai coordenar o grupo local, explicou que o edifício na Rua Gama Braga vai ser alvo de obras, devendo o rés-do-chão, loja, estar pronto a funcionar dentro de cerca de um mês e o primeiro piso dentro de dois a três meses. O grupo local vai ter uma equipa composta por 40 voluntários, dois psicólogos, dois terapeutas e um osteopata. Vão ser prestados serviços de apoio domiciliário e atendimento local e, numa fase mais adiantada, vai também instalar-se o Movimento Vencer e Viver, um grupo de apoio a mulheres com cancro da mama, seus familiares e amigos.

Estamos muito confortáveis com este tipo de cooperação”, confessou o provedor da Misericórdia de Setúbal, lembrando que “a solidariedade é também para com quem trata dos outros”. Cardoso Ferreira recordou que, inicialmente, “na missão das misericórdias, estava também compreendida a área da saúde” e esse papel está agora a ser retomado. “Tendo em conta uma patologia tão terrível, em tudo o que significa o acompanhamento psicológico, em fases terminais da vida, nós misericórdias poderemos ir mais longe”, afirmou.