A cabeça de lista do Bloco de Esquerda pelo círculo eleitoral de Setúbal, Joana Mortágua, embarcou, ao final da tarde da passada esta segunda-feira, com pescadores de Arte-Xávega na Costa da Caparica.

Para a candidata bloquista, a Arte-Xávega, pesca artesanal, “é central no rendimento e nas condições de vida de pequenas comunidades piscatórias”, sendo, por isso, “essencial tornar as relações económicas no setor mais justas”.

Considerando que, actualmente, a relação entre pescador e consumidores é “mediada por um ou mais compradores que, frequentemente, absorvem para si a maior parte do valor do pescado, em prejuízo dos pequenos pescadores e dos consumidores”, o Bloco de Esquerda defende a valorização e promoção de todo o pescado, bem como a possibilidade de venda directa do pescado através de “cabazes de peixe”.

A criação de corredores de acesso ao mar é igualmente “condição necessária para a actividade dos pescadores em época balnear”, assim como a “possibilidade de aumento da potência dos motores das embarcações de forma a garantir a segurança dos pescadores e embarcações à entrada e saída do mar, especialmente em dias de mau estado do tempo”, sublinha o BE.