A administração da Transtejo e Soflusa, responsáveis pelas ligações fluviais no rio Tejo, vai suspender a venda de navios, anunciou a Federação dos Sindicatos de Transportes (Fectrans).

“A administração decidiu anular a decisão da anterior de vender navios da Transtejo, lamentando ter encontrado uma situação já consumada de vendas de dois navios. Considera que há que pensar o transporte de uma forma integrada e em redes e, por isso, não se justifica a venda de activos das empresas”, refere a Fectrans em comunicado.

Segundo a federação, a administração da Transtejo e Soflusa reuniu com as organizações sindicais nos dias 15 e 17 de Março.

“A administração respondeu positivamente à reivindicação sindical de arquivamento dos processos, informando que está a proceder à sua análise e a decidir sobre os mesmos, no sentido de não terem qualquer implicação para os trabalhadores”, acrescenta.

Quanto aos abastecimentos dos navios, a solução vai passar pela recolocação, no terminal do Barreiro, do trabalhador credenciado para executar a tarefa.

“A administração informou que vai dar inicio a processos de revisão dos Acordos de Empresa, na base dos actuais e que, nesse sentido, vai apresentar novas propostas que substituem a anterior, que tinha como base a caducidade da contratação colectiva”, salienta a Fectrans.

A administração e as organizações sindicais vão voltar a reunir-se nos dias 26 e 28 de Abril.