A Igreja do Convento de Jesus, em Setúbal, foi pequena para acolher todas as pessoas que, na sexta-feira à noite, quiseram assistir ao espectáculo “Fado em Coro”, do Coral Luísa Todi, desta vez numa organização e a convite da Santa Casa da Misericórdia de Setúbal, para assinalar o Mês da Música, que se comemora em outubro. Entre provedores de várias misericórdias da região, representantes de outras entidades oficiais e população em geral, o espectáculo contou com casa cheia, com várias pessoas a assistirem de pé e outras que tiveram que ficar no exterior da igreja.

“Por ser o mês da música, entendemos que devíamos colaborar no esforço de trazer a cultura aos nossos concidadãos”, referiu o provedor da Misericórdia de Setúbal, Fernando Cardoso Ferreira. Na sua opinião, a Igreja do Convento de Jesus, “cheia de história, é o palco ideal” para um espectáculo como este, que “podia ser noutro sítio, mas não teria a mesma qualidade e sonoridade”. Para protagonizar a noite, a Misericórdia de Setúbal convidou um coral “de renome, bem conhecido da cidade e com uma qualidade que leva a que esteja tanta gente presente”, elogiou.

“Fado em Coro” é uma produção de 2012 do Coral Luísa Todi, um espectáculo em que são interpretados alguns dos mais conhecidos fados, em arranjos para coro misto a quatro vozes, especialmente concebidos para este concerto. Com acompanhamento de guitarra portuguesa, viola e contrabaixo, embora alguns temas sejam interpretados “a capella”, participam neste espectáculo duas fadistas, Deolinda de Jesus e Elsa Gomes, que, em conjunto com o coral ou a solo, dão voz a fados conhecidos, como “Ai Mouraria”, “Canção do Mar” ou “Povo que lavas no Rio”.