A deputada socialista Eurídice Pereira foi eleita, no passado dia 18 de Dezembro, membro efectivo do Conselho de Administração da Assembleia da República.

De acordo com a Lei de Organização e Funcionamento dos Serviços da Assembleia da República  são órgãos da administração da Assembleia da República, o seu Presidente e o Conselho. Este é um órgão de consulta e gestão constituído por seis deputados, em representação dos grupos parlamentares, que têm a incumbência de os indicar, pelo Secretário-Geral da Assembleia da República e por um representante dos funcionários parlamentares.

Cabe ao plenário, aos 230 deputados, a eleição dos seus pares que integram o Conselho de Administração. E foi isso que aconteceu, com a indicação feita pelo Partido Socialista, e a expressão nas urnas, ao ser eleita a ex- Governadora Civil do Distrito de Setúbal, Eurídice Pereira.

Na passada sexta feira, foram às urnas 226 dos 230 deputados. Eurídice Pereira obteve 132 votos favoráveis ( 82 brancos e 12 nulos), número superior ao somatório dos deputados que recentemente estabeleceram acordo para a governação socialista.

A Deputada já exerceu, antes de assumir o cargo de Governadora Civil, funções de administração enquanto Vice Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, tendo tido sob a sua responsabilidade  áreas como a financeira, recursos humanos, jurídica, administração local, entre outras.

Ao Conselho de Administração da Assembleia da República incumbe, entre outras acções, pronunciar-se sobra a política geral de administração e os meios necessários à sua execução, elaborar os planos de actividades anuais e plurianuais e propostas de orçamento, bem como relatórios e contas da Assembleia da República.

Eurídice Pereira manifestou ” o agrado pelo reconhecimento e confiança da direcção socialista ao indicar-me, e, obviamente, a satisfação pela votação expressiva por parte dos meus pares.” E acrescentou “a dedicação e o sentido de responsabilidade serão os de sempre. Está-me na massa do sangue”.