Realizou-se no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro, a primeira de um conjunto de conferências, com o mote “ISoP – Inovar em Serviços Públicos”, promovidas pela Câmara municipal do Barreiro (CMB), e que, nesta primeira sessão, com o tema, “Gerir as comunicações para melhor responder às pessoas, tendências e inovação”.

A iniciativa teve, entre os seus vários convidados, o Presidente Executivo da DSTelecom, Xavier Rodríguez-Martín, e responsáveis dos operadores Vodafone, NOS e MEO.

“Estamos a viver tempos excepcionais à volta das telecomunicações, para transformar essa excepcionalidade das telecomunicações – em valor social, em valor económico – temos que construir uma arquitectura institucional. Esta explosão das comunicações também levanta desafios – políticos, sociais, económicos e estamos a entrar numa fase de progresso muito alavancada nestas comunicações que nos permitirão facilitar ou melhorar a vida das pessoas” foram as ideias que Xavier Rodríguez-Martín, partilhou a plateia.

Na sua intervenção, o Presidente Executivo da DSTelecom alertou para alguns riscos – impactos ambientais, segundas vidas, alienação – mas mostrou-se confiante. “Acredito, com algum tecno-otimismo, que, em última análise, vamos ser capazes de capturar o valor e as oportunidades que estas tecnologias nos trazem”, disse. Para isso, concretizou, é necessário “conhecimento” e “liderança”, elogiando o Município pela promoção de eventos do género – “porque, afinal, quanto mais tecnologia temos, mais consciência acabamos por ter da importância das pessoas“.

O Coordenador do Gabinete de Tecnologias de Informação da CMB, Manuel Landum, falou da realidade da CMB, do trabalho e investimentos feitos e no que está previsto, no âmbito da temática, para facilitar o trabalho e a prestação de serviços aos cidadãos que ao Município recorrem.

Mário Peres, Vodafone Country Manager for M2M/IoT, Artur Miranda, Diretor de Projeto Smart Cities da NOS, e José Pedro Araújo, Responsável pelo Projeto Smart Cities da MEO, centraram as suas intervenções nas “cidades inteligentes”, apresentando o mundo de alternativas e facilidades ao nível das tecnologias da comunicação de rentabilização da vida das cidades.

As novas tecnologias são “determinantes para aquilo que é o presente e será, com certeza, o futuro dos municípios, dos serviços públicos, das cidades”, afirmou, no lançamento da iniciativa, o Vereador da CMB responsável pelas Tecnologias de Informação e Informação Geográfica e Cadastral. Rui Lopo sublinhou a oportunidade que estes ciclos representam de, regularmente, reflectir, trocar experiências, trocar “tendências, ao nível das autarquias no sentido de melhorar os serviços à população”.